PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
17/05/2017 08h48

Sete de Dourados empresta Ramon Baiano ao Joinville até dezembro

Gazeta MS


Ramon Baiano defendeu o Sete na Copa do Brasil, contra o Sport-PE (Foto: Gazeta Press)

A diretoria do Sete de Dourados manteve a base do elenco que terminou o Campeonato Estadual na quarta posição e conseguiu trazer alguns reforços para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Mas a ausência de um jogador será difícil de suprir. Nesta terça-feira (16) foi concluída a negociação do zagueiro Ramon Baiano para o Joinville-SC que disputa a Série C do Brasileiro. O jogador vai por empréstimo e se presenta ao novo clube na segunda-feira.

O interesse do time catarinense pelo zagueiro começou durante a disputa do Sete com o Operário pela terceira posição do Campeonato Estadual. Agora, quando o negócio parecia ter esfriado, teve um fim. "Eu já estava me preparando para retornar ao Sete quando o presidente [Tony Montalvão] me ligou falando que eu deveria ir para Santa Catarina. Ele já havia me falado do interesse do Joinville, mas como não houve mais nada, achei que não teve acerto", explica o jogador, que está em Salvador, onde reside.

Ramon é apontado pela torcida como o melhor jogador do time no Estadual, tanto que comemoraram quando Montalvão confirmou que ele permaneceria no clube. "Acertamos a renovação até maio de 2018, o que também garantiria o próximo Campeonato Estadual. Mas o interesse do Joinville mudou tudo e ele vai por empréstimo até o fim do ano", explica o dirigente. A aposta é de que Ramon faça um bom Brasileiro e que chame atenção de clubes maiores e, neste período, os salários do jogador serão pagos integralmente pelo JEC.

De partida para o novo clube, Ramon, eleito um dos melhores zagueiros do Estadual pela Gazeta MS, afirma que só está conseguindo dar esse passo graças ao apoio que teve em Dourados. "Quando cheguei fui recebido muito bem pelos meus companheiros e tive a honra de ser o capitão do time. Só posso agradecer à eles, ao Tony por ter confiado no meu trabalho e principalmente a torcida. Eles sempre me apoiaram, mesmo nos momentos complicados. A torcida do Sete foi sensacional em todos os jogos", elogia.

De acordo com Ramon, sua chegada ao Sete só aconteceu por causa da persistência de um dos torcedores. "O Eliton recebeu meu material e indicou ao Tony, que no início nem se interessou muito, ele me disse. Mas esse torcedor insistiu até que houve o contato e o resto da história vocês já sabem. Até nisso a torcida do Sete foi importante", observa.

O desafio do Sete agora é repor essa peça importante. Já prevendo a saída de Ramon, a diretoria trouxe Anderson Peixe, do Treze-PB, que treina com o grupo. Além dele, Juan, Binho e Márcio Santos, remanescentes do Estadual, seguem no clube. "Inicialmente não há essa necessidade, mas vamos avaliar esse início de Brasileiro", afirma Tony.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32