PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

17/05/2017 14h45

Chefão do PCC preso em SP mantinha esconderijo e até amante em MS

Campo Grande News


Libanês, 'Hésbolah' mantinha desde esconderijos a amantes em Campo Grande (Foto: Divulgação/Polícia Civil de São Paulo)

Preso segunda-feira (15), durante operação da Polícia Civil de São Paulo, o libanês Mohamad Hassan Atris, 47 anos, apontado como um dos principais líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital), era tão influente entre criminosos de Mato Grosso do Sul que os investigadores rastrearam uma rede de contatos dele para que dormisse, comesse e até namorasse quando voltava do Paraguai na função de escoltar cargas de drogas e armas para a zona leste e região metropolitana paulistana.

Em escutas do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) do Ministério Público Estadual de São Paulo, Atris, chamado de ‘Hésbolah’ entre os integrantes da quadrilha, aparece trocando informações sobre as estradas sul-mato-grossenses, pede um lugar para dormir na Capital e ainda troca mensagens com uma mulher que seria sua amante na cidade.

“Estou chegando meu bebê”, disse o traficante à moça campo-grandense. As datas de quando foram realizados os contatos não foram reveladas.

“Apuramos que os contatos foram feitos na época em que Atris foi preso por tráfico internacional e aprimorou seu crescimento na facção criminosa e o conhecimento das rotas das drogas pelo Mato Grosso do Sul”, disse o delegado Fernando Santiago, responsável pelo caso, ao Campo grande News.

Na função de ‘disciplina’ do PCC, ou seja, responsável por fiscalizar e manter as rédeas da facção para os caciques, ‘Hésbolah’ sempre veio ao Estado acompanhado de Michel Ferreira Barbosa, chamado de ‘Gordão’, 29 anos, também preso na operação.

Segundo o Gaeco e a Polícia Civil, ‘Gordão’ era o principal ‘sintonia’, ou seja, o contato, com traficantes sul-mato-grossenses. Nas escutas de ligações grampeadas, pelo menos três vezes nos últimos anos ele esteve em cidades na fronteira, como Ponta Porã e Coronel Sapucaia.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32