PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
14/11/2017 09h15 - Atualizado em 14/11/2017 10h20

Aluno da Escola Antônio João conquista medalha de prata na OBMEP 2016

CaarapoNews com SED


O estudante Gustavo Mamoru Iwahata de Caarapó. Fotos: Divulgação

O estudante Gustavo Mamoru Iwahata do 8ºano da Escola Estadual Tenente Aviador Antônio João de Caarapó foi à Campo Grande no último dia 6, onde recebeu sua medalha de prata conquistada na OBMEP-2016 (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas).

 

A cerimônia foi realizada pelo  Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e aconteceu no teatro Glauce Rocha.

 

Os estudantes da Rede Estadual de Ensino foram premiados com três medalhas de ouro, 10 de prata e 42 de bronze, além de certificados de honra ao Mérito. A professora Marcia Andreia Soares, da EE Salomé de Melo Rocha, de Guia Lopes da Laguna, também foi premiada.

 

Durante a cerimônia, a secretária de Estado de Educação, Maria Cecilia Amendola da Motta, falou da importância de se estimular os estudantes a participarem de atividades e eventos relacionados à matemática. “Esta é uma competição muito saudável e envolvente. Mais do que medalhas, a vitória que esta olimpíada proporciona é o conhecimento sobre a matemática, ciência que perpassa nossa vida nos mínimos detalhes, afinal, a matemática está em tudo”, afirmou a secretária.

 

A Obmep tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos da área. Iniciada em 2005, a Olimpíada vem crescendo a cada ano e criando um ambiente estimulante para o estudo da matemática entre estudantes e professores de todo o País. “Sempre participei da Obmep, com foco na medalha de ouro, me dediquei, estudei bastante e hoje consegui”, destacou o medalhista de ouro, da EE de Ensino Médio em Tempo Integral – Escola da Autoria Waldemir Barros da Silva, de Campo Grande.

 

A Olimpíada contribui para a melhoria da qualidade da educação, identifica jovens talentos e incentiva o seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas, promove inclusão social e contribui para a integração entre escolas públicas, institutos de pesquisa e sociedades científicas. “É uma sensação inesquecível porque tem muita gente competindo e eu consegui ser premiado, então, é especial”, destacou o medalhista de bronze Tarciso Vieira de Lima Borges, da EE de Ensino Médio em Tempo Integral – Escola da Autoria Amélio de Carvalho Baís, também da Capital.

 

Em 2017, a competição nacional para estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio bateu recorde: 18,2 milhões de inscritos, de 53.230 instituições de ensino, atingindo 99,6% dos municípios brasileiros. Pela primeira vez, contou a participação de 4.472 colégios particulares.

 

Conforme a diretoria da Escola Estadual Tenente Aviador Antônio João, o estudante  Gustavo é muito dedicado, não só em matemática, mas em todas as disciplinas e a OBMEP visa incentivar o gosto pela matemática e descobrir novos talentos para o Brasil.

 

Emilia Dorsa – Secretaria de Estado de Educação (SED)

 



                    


1 COMENTÁRIOS



escrever comentário



Ernani - 14/11/2017 10:35:39
Parabéns Gustavo pelo excelente desempenho!

RESPONDER


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • Tupy30
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
  • Tigre32