PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
12/03/2018 08h16

Corinthians vence o Botafogo-SP e fica com a segunda posição geral

Gazeta Esportiva


De cabeça, Henrique abriu o caminho para a vitória após um primeiro tempo monótono (foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

O Corinthians encerrou a sua participação na fase de grupos do Campeonato Paulista com uma vitória por 2 a 0 sobe o Botafogo-SP, com um gol de cabeça do zagueiro Henrique e outro de cobertura do volante Gabriel, na tarde deste domingo, em Ribeirão Preto. O resultado deixou o time de Fábio Carille na segunda posição geral do Estadual.

 

Com 23 pontos ganhos, na liderança do grupo A, o Corinthians só teve campanha inferior à do rival Palmeiras, que somou 26 no C. O Botafogo-SP computou 16 na chave D e também se classificou à etapa de mata-mata.

 

O adversário do Corinthians nas quartas de final será o Bragantino, que somou os mesmos 17 pontos do Ituano, mas computou um gol de saldo a mais. O primeiro jogo será disputado provavelmente no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, com a volta marcada para Itaquera.

 

Já o Botafogo-SP terá outro grande clube alvinegro pela frente. Jogará contra o Santos, primeiro como mandante e depois visitante, na expectativa de surpreender e alcançar as semifinais.

 

Antes de se preocupar com a sequência do Campeonato Paulista, contudo, o Corinthians voltará as suas atenções à Copa Libertadores da América. Na noite de quarta-feira, receberá o Deportivo Lara, da Venezuela, na Zona Leste de São Paulo.

 

O jogo – Vestido com o seu terceiro uniforme, escuro, sob o calor de Ribeirão Preto, o Corinthians precisou de poucos minutos para demonstrar que estava incomodado com o clima. O time de Fábio Carille só rodava a bola de um lado a outro da sua defesa, sem esboçar qualquer investida, no princípio da partida.

 

Com a marcação bem postada, o Botafogo-SP também não tinha tanto ímpeto para atacar. Quando o fazia, apostava no lado direito do gramado, onde havia sombra, mas não chegava a dar trabalho para o goleiro Cássio.

 

No caso do Corinthians, existia uma dificuldade a mais. Já sem contar com Fagner e Clayson, suspensos, Fábio Carille concedeu descanso aos armadores Jadson e Rodriguinho, o que deixou a sua equipe pouco criativa, além de desentrosada. Emerson Sheik e Mateus Vital tentaram compensar os problemas com disposição pelo meio, o que era insuficiente.

 

Após o árbitro Flávio Rodrigues Souza interromper as ações para que os atletas se hidratassem e a sombra passar a cobrir uma parte maior do gramado, o nível do jogo melhorou um pouco. Pelo Botafogo-SP, Lucas Taylor fez um cruzamento da direita que acabou interceptado por Cássio. Do lado do Corinthians, uma cobrança de falta da meia-lua fez os torcedores mais saudosistas se lembrarem de Marcelinho Carioca na final do Campeonato Paulista de 1995, também no Santa Cruz, contra o Palmeiras. Lucca, porém, parou no goleiro Tiago Cardoso.

 

No segundo tempo, o Corinthians do presente enfim animou a sua torcida. Logo aos quatro minutos, Henrique fez um desarme na defesa e partiu para o ataque. Mantuan apareceu bem pela direita e passou a bola para Maycon, que enfiou para Romero. O paraguaio limpou Dodô dentro da área e cruzou na cabeça do zagueiro, premiado com o gol por acreditar na jogada que iniciou.

 

O gol do Corinthians inflamou o Botafogo-SP, que se lançou ao campo de ataque. Carille resolveu entrar em ação. Aos 16 minutos, o técnico trocou Lucca, que havia acabado de desperdiçar uma oportunidade de gol ao concluir de canela, pelo veterano Danilo, ovacionado pelo público corintiano.

 

Pelo Botafogo-SP, o técnico Léo Condé sacou Lucas Taylor e Dodô para as entradas de Wesley e Lelê. O seu time continuou mais interessado na partida, oferecendo espaços para o Corinthians contra-atacar. Carille, então, investiu na velocidade de Pedrinho na vaga de Romero – assim como os seus companheiros, o paraguaio estampava uma mensagem contra a homofobia no uniforme, mas voltou a ser insultado por sua nacionalidade ao deixar o gramado.

 

A resposta do Corinthians foi dentro de campo. Aos 39 minutos, logo depois de o inglês naturalizado turco Kazim substituir Emerson Sheik, Pedrinho fez um lançamento longo e impecável para Gabriel. O volante dominou a bola e concluiu por cima de Tiago Cardoso, com categoria, para anotar um belo gol e fechar a contagem no Santa Cruz.

 

Ainda houve tempo para o árbitro mostrar o primeiro cartão da partida. E logo um vermelho. Nos acréscimos, com os corintianos já gritando “olé”, Lelê foi expulso por reclamação.

 

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-SP 0 X 2 CORINTHIANS

 

Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)

Data: 11 de março de 2018, domingo

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)

Assistentes: Danilo Simon (SP) e Daniel Zioli (SP)

Cartões amarelos: não houve

Cartão vermelho: Lelê (Botafogo-SP)

Gols: CORINTHIANS: Henrique, aos 4, e Gabriel, aos 39 minutos do segundo tempo

 

BOTAFOGO-SP: Tiago Cardoso; Marcos Martins, Naylhor, Plínio e Mascarenhas; Walfrido, Diones, Danilezinho (Cafu) e Lucas Taylor (Wesley); Dodô (Lelê) e Jheimy

Técnico: Léo Condé

 

CORINTHIANS: Cássio; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel, Maycon, Romero (Pedrinho), Mateus Vital, Emerson Sheik (Kazim) e Lucca (Danilo)

Técnico: Fábio Carille





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE