PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
31/10/2018 10h09

Palmeiras se cala diante de provocações dos argentinos do Boca

Gazeta Esportiva


Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

A última vez que um palmeirense conversou com a imprensa foi no sábado, após o empate com o Flamengo no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Desde então, o Verdão teve folga no domingo e aboliu a entrevista coletiva de segunda e terça-feira, fugindo do cenário habitual de ao menos uma conversa com os jornalistas na semana de preparação das partidas.

Uma das justificativas do clube foi de evitar que os atletas caíssem nas provocações dos rivais. O atacante Mauro Zárate deu uma entrevista para o canal TyC Sports provocando os palmeirenses e também os cruzeirenses, eliminados pelo clube na fase anterior da competição.

“O Cruzeiro é uma equipe que joga futebol muito bem. Nós vimos muitos vídeos. Eles tinham uns pontas que (antes de jogo contra o Boca) pareciam uns aviões… Tocavam, passavam pra receber, corriam… Esse Thiago Neves parecia o Kaká. Chegou na Bombonera, não apareceu…”, disparou.

“E do Palmeiras não apareceu ninguém. Temos que dar importância ao que a torcida tem feito na Bombonera. Está nos ajudando demais e dando uma força incrível”, completou.

Agora o torcedor alviverde espera que sua equipe cale os argentinos no grito das arquibancadas e, de preferência, com três bolas nas redes nesta quarta-feira, no Allianz Parque.

No tempo normal, uma classificação palestrina depende de uma vitória por três gols de diferença. Em caso de repetição do placar da Bombonera (2 x 0), o duelo irá para os pênaltis. É importante ressaltar que o tento anotado como visitante serve como critério de desempate para definir o classificado.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE