PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
07/11/2018 10h01

Contra a Chape, Santos jogará sem responsáveis por 50% dos gols no Brasileiro

Gazeta Esportiva


Santos tentará superar desfalque de Gabigol, artilheiro do Brasileiro contra a Chape (Foto: Ivan Storti/Santos

Na próxima segunda-feira, o Santos poderá finalmente conseguir entrar no tão sonhado G-6. A missão que no final do primeiro turno parecia improvável, se desenha cada vez mais como uma realidade do Peixe, em função do futebol ruim apresentado pelo Atlético-MG, especialmente depois da contratação de Levir Culpi, e do Alvinegro ter renascido sob o comando de Cuca. Porém, como se virar sem Gabigol, Victor Ferraz e Diego Pituca? O trio está suspenso do jogo contra a Chapecoense.

 

Além de serem fundamentais, os três representam 50% dos gols do time da Vila Belmiro na atual edição do Campeonato Brasileiro. Ao todo, o Santos balançou as redes em 40 ocasiões, 16 delas com Gabigol, o artilheiro da competição, três do atual capitão Victor Ferraz, e um do meio-campista Diego Pituca. Assim, o trio é responsável direto pelos tentos da equipe.

 

Dessa forma, o treinador terá que quebrar a cabeça para arrumar o time titular para o confronto que será um dos mais cruciais, se o Peixe ainda sonha com uma classificação para a próxima Libertadores da América. Mais uma vez, Cuca não repetirá a equipe, como já é de praxe em seus trabalhos. Nas 21 partidas em que comandou o Santos, todas elas foram diferentes.

 

A ausência de Gabriel Barbosa, de longe será a mais sentida. Nenhum dos substitutos está à altura do jogador. Prova disso é o pífio desempenho dos outros atacantes do clube. Rodrygo, de apenas 17 anos, tem seis gols, enquanto que Bruno Henrique, Derlis González, Eduardo Sasha e Copete colecionam apenas um gol cada. Ou seja, se somarmos todos os tentos destes atletas não chegam aos 16 de Gabigol.

 

O jogo no Pacaembu, que aparentemente não traria grandes sustos ao Santos, pela fragilidade da Chapecoense, deverá ganhar ares de dramaticidade, devido aos problemas ofensivos dos comandados de Cuca. O treinador, por sua vez, terá de dar confiança ao longo da semana para os reservas. Copete, que marcou diante do Palmeiras vinha sendo elogiado pelo técnico, ganhou a oportunidade e foi brindado, mesmo com a derrota por 3 a 2.

 

Santos e Chape se enfrentam na segunda-feira às 20h00 (horário de Brasília), no estádio do Pacaembu, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Caso o Galo não vença o líder Palmeiras, o Peixe poderá enfim, entrar no grupo de classificação para a Libertadores 2019. Resta saber se mesmo com os desfalques, o time será competitivo.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE