PUBLICIDADE
Caarapó

Executivos da Agrenco são presos pela Polícia Federal

Executivos da Agrenco são presos pela Políca Federal. Em Caarapó boatos dão conta de uma possivel concordata da empresa.

| CAARAPONEWS


 

Por André Nezzi e Silmara Diniz 

Para esclarecer uma série de boatos sobre a Agrenco Group em Caarapó, a redação do CaarapoNews procurou a assessoria de imprensa da empresa, que se limitou a indicar a página da Internet onde as informações estariam reunidas, através de comunicados enviados pelo diretor de relações com investidores, Theodorus Antonius Zwijnenberg.

Em nota divulgada ontem (24), a Agrenco relata que após reuniões em caráter de urgência, aceitou os pedidos de renúncia de Antônio Iafelice, do cargo de Presidente do Conselho de Administração e Diretor Presidente da Sociedade, Antônio Augusto Pires Junior, do cargo de Diretor Operacional da Sociedade e Francisco Carlos Ramos, que ocupava o cargo de membro do Conselho de Administração e de Diretor de Relações Institucionais.

Nas cidades onde a Agrenco mantém filiais – inclusive em Caarapó - e também entre os seus negociadores, os boatos a respeito de uma possível concordata aumentaram no dia 20 de junho, quando os três executivos da empresa foram presos, através da Operação Influenza, da Polícia Federal, que constatou que havia operações cambiais ilegais, ocultação de bens, rendas e movimentações financeiras através de ‘laranjas’, além de fraudes com documentos e licitações falsos.

Para a co-presidência do Conselho de Administração, três conselheiros externos assumem o cargo, enquanto Fábio Russo, Diretor Comercial da companhia acumulará as funções de Presidente e Diretor Operacional e fica vago o cargo de Diretor de Relações Institucionais.

Segundo a nota à imprensa, com esta atitude, a Agrenco assegura a continuidade de suas ações no mercado e garante que a empresa não foi notificada judicialmente pelas prisões de seus executivos, mas que as ações de investigação estão estritamente ligadas aos três ex-funcionários.

A Agrenco Limited é uma companhia de serviços integrados que atua nos setores de agronegócio e biocombustível em âmbito mundial e desde fevereiro de 2007 está presente em Caarapó, uma das três cidades brasileiras com projetos de bioenergia da Agrenco. O investimento da companhia na cidade de Caarapó é de R$ 106 milhões.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE