PUBLICIDADE
Política

Lula aprova aumento do mínimo para R$ 510

Esse reajuste vai custar R$ 4,6 bilhões aos cofres do governo, em razão dos pagamentos de aposentadorias


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aprovou nesta terça-feira (22) o aumento do salário mínimo de R$ 465 para R$ 510, o que representa um reajuste de 9,68%, sem considerar a inflação. A informação foi confirmada pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.
 

- Falei com o presidente e ele vai assinar amanhã.

 
Esse reajuste vai custar R$ 4,6 bilhões aos cofres do governo, em razão dos pagamentos de aposentadorias e benefícios.


Inicialmente, estava previsto no texto do Orçamento do governo um aumento do mínimo de 9%, para R$ 507, o que significaria R$ 600 milhões a menos de impacto nas contas do governo.

 
Levantamento divulgado nesta terça-feira (22) pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) aponta que o salário mínimo de R$ 510 injetará cerca de R$ 26,6 bilhões na economia do país, beneficiando cerca de 46,1 milhões de pessoas que têm rendimento atrelado a esse piso.

 
Além disso, contribuirá com um aumento de R$ 7,7 bilhões na arrecadação tributária sobre o consumo.

 
Na manhã desta terça-feira, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, chegou a afirmar que o governo tem dinheiro para pagar esse aumento do salário.

 
- Temos recursos. Nós fizemos alguns ajustes e o relator [deputado Geraldo Magela, do PT] contribuiu para isso, colocando o reajuste no Orçamento. Temos como pagar.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE