PUBLICIDADE
Geral

Condição de estradas exige cuidado máximo de condutores

| CAMPO GRANDE NEWS


Motoristas devem redobrar a atenção durante a viagem das festas de fim de ano em Mato Grosso do Sul. Relatório do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) alerta para trechos em obras, pistas sem acostamento, estradas com buracos, alto índices de acidentes e locais sem sinalização horizontal.


No ano passado, durante o feriadão de Natal e Ano Novo, a PRF registrou nove mortes em sete acidentes e 103 pessoas feridas em 50 ocorrências no Estado. A meta é reduzir o número neste ano, mas ater agora, o quadro indica o contrário. As férias começaram com tragédias nas rodovias do Estado. Desde sexta-feira passada, 15 pessoas morreram desde sexta-feira, sendo dez mortes na BR-163, duas na BR-376 e três na MS-497.


Apesar da maior parte das mortes ser na BR-163, a rodovia em pior situação é a BR-267, que está com 45,7% dos 683,4 quilômetros em condições ruins, conforme o próprio Governo federal. Buracos na pista exigem do condutor trafegar em baixa velocidade nos 248,9 quilômetros entre a divisa do Estado com São Paulo e Nova Alvorada do Sul.


A situação também exige atenção maior em 63,9 quilômetros na região de Jardim e Guia Lopes. Quase metade desta estrada oferece uma viagem “desconfortável” e tem parte do pavimento considerado em “estado ruim”.


Acidentes – Apesar de estar em melhores condições, os 388,2 quilômetros da BR-163, entre Campo Grande e a divisa com Mato Grosso, é considerado crítico pelo Dnit. O órgão federal avalia que o trecho tem alto índices de acidentes e um tráfego intenso de carretas.


Neste mesmo segmento, existem vários trechos em obras e os motoristas devem ficar atentos às frentes de trabalho e maquinários na pista. Outro trecho, entre Dourados e a divisa com Paraná não conta com acostamento. Há uma parte da rodovia ainda sem sinalização horizontal.


Falta de acostamento e trechos em obra exigirá atenção de quem trafegar na maior parte dos 783 quilômetros da BR-262, entre Três Lagoas e Corumbá. Na região do Pantanal, o Departamento Nacional alerta para a presença de animais silvestres na pista.


Entre Campo Grande e Ribas do Rio Pardo, onde a situação é considerada boa, a rodovia não conta com sinalização horizontal. Já entre Ribas do Rio Pardo e Santa Rita do Pardo, existe um trecho em obras.


Três rodovias estão em condições consideradas boas pelo Dnit: BR-060, entre a BR-163 e Chapadão do Sul; a BR-158, entre Cassilândia e Três Lagoas; e a BR-419, entre as rodovias 060 e 267.


Além da situação das rodovias, os condutores deverão estar atento à fiscalização da PRF (Polícia Rodoviária Federal), que analisará as condições do veículo e a documentação do carro e condutor.
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE