PUBLICIDADE
Caarapó

Defensoria realiza Movimento pela Paternidade

| CAARAPONEWS


A Defensoria Pública de Caarapó, iniciou há um mês o projeto social intitulado "Movimento pela Paternidade".

O objetivo da ação é promover o reconhecimento da paternidade da criança ou adolescente - registrados apenas com o nome da mãe - pelo pai biológico, quando for possível a localização do mesmo.

 O projeto também incentiva a adoção, quando a mãe mantém união estável e duradoura com o companheiro. Porém só acontece quando a criança considera o mesmo como pai, e este por sua vez tem interesse na adoção.

 Desde que iniciou o projeto, em agosto, o Defensor Público de Caarapó, Nilton Marcelo de Camargo, já recebeu 180 nomes de crianças e adolescentes que não têm a paternidade reconhecida. Porém a expectativa de casos é maior, e pode chegar a 400 no município. "Verifiquei a necessidade de atendimento, por conta dos casos que chegam até a Defensoria.

Na maioria deles as crianças e adolescentes não têm a paternidade reconhecida. A ação é uma forma de garantir a dignidade da criança", afirma o Defensor. Para ajudar no trabalho as escolas do município fizeram um levantamento de quantas crianças não possuem o registro paterno e enviaram para a Defensoria Pública.

A investigação da paternidade é feita com auxílio de exames de DNA que pode ser feito em laboratório particular, custa em média R$ 280 e fica pronto entre 15 a 20 dias, ou ainda na Coordenadoria-Geral de Perícias, que é de graça, porém existe necessidade de espera.

Até agora 12 crianças encontraram o pai biológico, que reconheceram a paternidade. Caso o processo de adoção seja aberto – por enquanto houve apenas um pedido – demora em média de 4 a 6 meses.

O atendimento da Defensoria Pública em Caarapó é feito na Rua 15 de Novembro, 520. O telefone de contato é (67) 3453-1132.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE