PUBLICIDADE
Caarapó

PF prende jovem de 19 anos por pedofilia em Cassilândia

| CAMPO GRANDE NEWS


A Polícia Federal de Três Lagoas efetuou prisão de um jovem de 19 anos em Cassilândia, a 428 quilômetros de Campo Grande, pelo crime de pedofilia. A prisão é um desdobramento da CPI que investigou a pedofilia no País.


A Polícia não divulgou o nome dele, apenas as iniciais: R.LS. O jovem foi preso em razão do artigo 241-B do Estatuto da Criança e Adolescente, que considera crime “possuir ou armazenar em qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que possua cena de sexo explícito ou pornográfico envolvendo criança ou adolescente”.


O rapaz foi preso por volta das 7h da manhã de hoje. Os agentes da Polícia Federal encontraram no computador do suspeito dezenas de fotografias de crianças e adolescentes, com conteúdo pornográfico.


No último trimestre de 2009 a Polícia Federal, com base na CPI da Pedofilia, desencadeou a operação “TURKO”, cujo nome é uma referência ao site de relacionamento orkut, cumprindo diversos mandados de busca em todo Brasil.


No caso de Cassilândia foi cumprido mandado de busca e apreensão em uma lan house e nas casas dos proprietários, uma vez que a CPI da Pedofilia descobriu que havia acesso a material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes a partir dos computadores da lan house.


Entretanto, foi totalmente descartado o envolvimento dos proprietários da lan house após o cumprimento dos mandados, recaindo a suspeita de envolvimento de algum cliente da empresa.


Após algum tempo foi descoberto que a pessoa que acessava, a partir da lan house, material pornográfico envolvendo crianças e adolescente, era o homem preso na manhã de hoje.


Pedofilia - Antes da edição da Lei 11.829/98 somente era crime a conduta de divulgar material pornográfico envolvendo crianças. Após a edição de tal lei, o simples armazenamento de imagens pornográficas também passou a constituir crime, punível com pena de reclusão de um a quatro anos.


Assim, foi preenchida uma lacuna legal existente anteriormente, indicando que o Congresso Nacional quer erradicar a prática dessa espécie de crime, cuja prática vem aumentando em razão das facilidades criadas pela internet.


O preso ficará custodiado na Polícia Federal até que seja autorizada sua remoção ao presídio estadual.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE