PUBLICIDADE
Geral

Abstenção foi de 14,52% no Vestibular da UFGD

| DOURADOSAGORA


Bem diferente dos anos anteriores, quando foram registradas correrias, engarrafamento na rodovia e transtorno aos vestibulandos, este ano, o vestibular da UFGD -  
Universidade Federal da Grande Dourados -  foi bastante tranquilo.
 

A abstenção foi de 14,52%. Dos 11.583 inscritos, 1.682 não compareceram para fazer as provas de manhã e de tarde deste domingo.  Neste vestibular o aumento de vestibulandos se comparado ao exame do ano passado foi de 2.500 inscritos. O aumento considerável de candidatos foi ocasionado pelo surgimento de novos locais para a realização das provas que saltaram de 5 para 15 cidades no estado. 

No campus universitário, onde concentra o maior número de pessoas no vestibular da UFGD, o clima foi de muita tranquilidade. Alguns candidatos chegaram quase no horário de fechamento, mas ninguém ficou para fora depois que as portas se fecharam.

  TRANQUILIDADE

Segundo o Centro de Seleção da UFGD, a maioria dos candidatos chegou com uma hora de antecedência nos locais de prova, conforme a orientação do edital, o que garantiu uma entrada sem tumultos.

A maior concentração de candidatos nos portões de entrada foi por volta das 7h. Com isso, vestibulandos que não identificaram o seu local de prova conseguiram chegar a tempo nos locais determinados.

O local com maior concentração de candidatos foi a Unidade 2 da UFGD, que abrigou 1.745 vestibulandos, além de 150 fiscais, e dois médicos. A Guarda Municipal e a Polícia Rodoviária Militar auxiliaram no tráfego da rodovia que dá acesso à Cidade Universitária.

Este ano, com o apoio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, a UFGD sinalizou com faixas o centro da cidade orientando os vestibulandos com relação aos locais das provas. E ainda, policiais serviram como pontos de orientação, já que estavam com mapas contendo os locais das provas.

Além disso, faixas com os números do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Corpo de Bombeiros também foram colocadas em alguns pontos na rodovia.

“É importante ressaltar que, fora a organização da logística, houve conscientização por parte dos candidatos e apoio da imprensa local na divulgação de todos os momentos do nosso processo seletivo”, enfatizou a coordenadora do Centro de Seleção, professora Giselle Real.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE