PUBLICIDADE
Geral

Prefeitos de MS decidem adiar início do ano letivo 2010

| DOURADOSNEWS


Os prefeitos decidiram nesta quinta-feira adiar o início do ano letivo para o dia 18 de fevereiro, dez dias após a data prevista para o começo das aulas na rede pública de ensino em Mato Grosso do Sul.


A decisão saiu da assembléia-geral ocorrida no período da tarde no plenário da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, que contou, inclusive, com a presença do governador André Puccinelli (PMDB).


Os constantes temporais registrados quase que diariamente no Estado foram a “gota d’água” para o adiamento das aulas que deveria ter início no dia 8 do próximo mês.


Em princípio, alguns prefeitos se manifestaram contrários em adiar o início do ano letivo alegando várias situações, mas o clima de solidariedade foi maior, convencendo a maioria a apoiar os colegas cujas cidades são as mais prejudicadas pelo período chuvoso, conforme definiu o presidente da Assomasul, Beto Pereira (PSDB).


A maioria dos prefeitos presentes à reunião reconheceu as dificuldades em começar as aulas na data prevista diante da situação das estradas vicinais, totalmente prejudicadas pelas tempestades.


Presente a reunião, o próprio governador André Puccinelli mencionou alguns casos, como Novo Horizonte do Sul, onde a situação é complicada diante o caos que tomou conta da cidade.


No mesmo dia do encontro dos prefeitos, o governador assinou decreto direto de “situação de emergência em Novo Horizonte”, como forma de resolver os problemas enfrentados pela população da cidade, localizada a 260 quilômetros da capital.


Uma das cidades mais atingidas foi Aquidauana, onde várias famílias estão desabrigadas em decorrência do transbordamento do rio. Em outras, como Caarapó e Ivinhema, por exemplo, as fortes chuvas que caíram nos últimos dias destruíram pontes de madeira, abriram enormes crateras e danificaram estradas vicinais, vindo a comprometer o escoamento da safra agrícola.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE