PUBLICIDADE
Política

Quem quiser que ponha a tropa na estrada, desafia André

| MIDIAMAX


O governador André Puccinelli (PMDB) aproveitou a reunião aberta com industriais na Governadoria, hoje pela manhã, para mandar um recado indireto a partidos aliados impacientes com sua decisão de só fechar alianças eleitorais a partir de 31 de março.

“Governo que se preza é aquele que às vezes ouve menos os políticos e mais a sociedade. Meu time [tempo em inglês] é diferente do time dos outros. Assim eu tenho mais tempo para estas coisas [em referência à reunião com os industriais e às funções de governador]. Dizem só em março? Vai ser só em março. Quem quiser que ponha a tropa na estrada”, declarou na mesa de reuniões.

O tema em discussão não era política, mas sim o desempenho do setor industrial no ano de 2009 que, aliás, obteve bons números apesar do cenário de crise mundial. O governador, porém, aproveitou uma brecha para encaixar a frase que está sendo vista como um recado ao BDR (Bloco Democrático Reformista), embora ele não tenha mencionado qualquer partido ou grupo político.

O bloco composto por PSDB, DEM e PPS tem demonstrado aflição diante da demora de André em definir se vai ou não selar aliança para as eleições de outubro. Os três partidos fazem parte da base de sustentação política do governo, mas podem se desvencilhar e lançar candidato próprio a governador caso a negociação com André não dê certo.

O entendimento com o chefe do poder Executivo passa pelo apoio dele ao governador de São Paulo José Serra (PSDB) nome defendido pelo bloco à presidência da República.

Ontem, ao participar do lançamento da 72ª Expogrande, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, a senadora Marisa Serrano (PSDB), importante liderança do grupo, declarou, em entrevista coletiva, que o bloco não seguirá o calendário de André.

“Este foi o prazo que o governador se deu. Não é o nosso. Até agora, ele não disse que está conosco”, cobrou a senadora.

Marisa é cotada para concorrer ao governo, na hipótese do grupo não chegar a um entendimento com André. Ela explicou que o bloco terá agenda própria neste ano de 2010 e que os três partidos têm condições de lançar uma terceira via ao cargo.

Assim, Marisa seria uma terceira opção na polarização entre André e Zeca do PT.

Ao final da reunião, André concedeu entrevista coletiva sobre o desempenho das indústrias, mas fugiu das perguntas sobre política. Ao ser questionado sobre a possibilidade da senadora concorrer ao governo do Estado, respondeu com ironia. “Oh my God!”. Em seguida retirou-se para sua sala, onde a imprensa não tem acesso.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE