PUBLICIDADE
polêmica

As desculpas do papa Francisco após tapa na mão de mulher na praça São Pedro

O vídeo mostra que o papa, de 83 anos, parecia satisfeito em falar com os fiéis até ser puxado

| TERRA


Foto: HANDOUT/VATICAN MEDIA/AFP / BBC News Brasil

As câmeras captaram o momento exato em que uma mulher posicionada atrás da barreira de segurança puxou abruptamente o braço do pontífice, quando ele começava a se distanciar das pessoas que se aglomeravam para cumprimentá-lo.

O vídeo mostra que o papa, de 83 anos, parecia satisfeito em falar com os fiéis até ser puxado. Ele se irrita e tenta se desvencilhar, dando um tapa na mão da mulher.

Logo em seguida, Francisco se afasta com a cara fechada. O flagra gerou reações mistas nas redes sociais.

Alguns defenderam o direito do papa de se irritar e argumentaram que reagiriam da mesma maneira, enquanto outros criticaram a falta de paciência da autoridade máxima da Igreja Católica.

Em poucas horas, o apelido "tapa Francisco" já havia tomado as redes sociais brasileiras.

Desculpas e fala em defesa dos direitos da mulher
Nesta quarta (1), na primeira missa do ano, na Basílica de São Pedro, no Vaticano, o papa se desculpou pela reação que teve ao ser puxado pela mulher.

"Muitas vezes perdemos a paciência. Eu também. Peço perdão pelo mau exemplo de ontem", disse.

Durante a missa, na homilia, ele condenou com firmeza a violência, a humilhação e as ofensas que as mulheres do mundo todo sofrem com frequência.

"O renascimento da humanidade começou pela mulher. Se quisermos tecer de humanidade a trama dos nossos dias, devemos recomeçar da mulher. No seio de uma mulher, Deus e a humanidade uniram-se para nunca mais se deixarem. Em Deus, há a nossa carne humana e para sempre Maria será a Mãe de Deus", disse.

"Podemos entender o nosso nível de humanidade pela maneira como tratamos o corpo da mulher", acrescentou.

Reações
Apesar do pedido de desculpas e da fala em defesa das mulheres, alguns usuários de redes sociais não parecem ter "perdoado" o papa.

"O papa revelou-se. Ninguém consegue esconder o seu verdadeiro interior durante muito tempo. Ele deu um tapa numa mulher repleta de fé. Fez um ataque à sua integridade e apesar disso ter sido um tipo de violência, o olhar que ele dirigiu à mulher foi de desprezo", escreveu a usuária do Twitter @blackprincess.

Outras pessoas, como o usuário do Twitter Ricardo Pereira (@ricardope), defenderam o pontífice de 83 anos.

"O papa Francisco só deu um tapa na mão de uma fiel que não queria largá-lo e já se desculpou por isso. Muito, mas muito pior, foram João Paulo 2º e Bento 16, que acobertaram pedófilos e nunca se desculparam por isso", disse ele num tuíte que recebeu mais de 650 curtidas.

O guitarrista e vocalista Nando Moura, da banda Pandora 101, destacou que não concorda com as posições "progressistas" do papa, mas disse que não viu problema na reação dele ao ser puxado.

"Não gosto nem um pouco das atitudes progressistas do Papa atual, mas dizer que o Papa Francisco 'agrediu uma mulher', cometeu uma 'violência', também é muita sacanagem. Aqueles tapinhas não matariam nem um pernilongo. Puxou, doeu, levou bifa. Fim de papo", publicou em seu Twitter.

Diretor de um documentário sobre Olavo de Carvalho, Josias Teófilo tuitou: "Nós sabemos que o papa Francisco não fez nada de errado no caso do tapa, estamos zoando porque não gostamos dele".

Já a antropóloga Débora Diniz disse, no Twitter, que vai adotar como resolução de 2020 pedir desculpas sempre que for ríspida com alguém, como fez o papa.

"Uma nova resolução de ano-novo surgiu hoje. Pedir desculpas se for ríspida quando me perturbar com alguém. Como não tenho a incumbência de santidade do papa Francisco, meus limites serão mais curtos. Quando a perturbação estiver em mim, e não injustamente no outro."

E teve também quem fizesse piada com o incidente.

"Mano, já imaginou poder viver podendo dizer que levou um tapa do papa Francisco", brincou o usuário do Twitter @KalelNick.

"Para encerrar 2019, Dia 31 de dezembro, dia em que o Papa Francisco virou Tapa Francisco", escreveu @seubasílio.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE