PUBLICIDADE
Caarapó

Soja e milho vão injetar R$ 2,4 bilhões na economia de MS

| MIDIAMAXNEWS


 

Após registrar prejuízos nas últimas duas colheitas, a produção de soja e milho nesta safra deve injetar R$ 2,4 bilhões na economia sul-mato-grossense, conforme estimativa do presidente da Aprossul (Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso do Sul), Carmélio Romano Roos.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a safra 2006/2007 de soja deve avançar de 4,1 milhões para 4,4 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 8,29%. Roos explica que a produção de soja deve render R$ 1,9 bilhão, levando em conta o preço médio de R$ 25,00 a saca, enquanto a de milho deve render R$ 500 milhões, baseando em R$ 13,00 a saca.

Carmélio destaca que o produtor deve registrar um ganho de 10 a 15% superior em relação à safra passada, embora não seja suficiente para cobrir as dívidas acumuladas pelos prejuízos das safras anteriores. Ele aponta que o aumento no volume de produção e o preço do grão para o consumidor também estão favoráveis, já que na safra passada o preço médio era de R$ 22,00.

Na safra 2004/2005, o preço da saca não estava ruim, mas a seca prejudicou a produtividade, já na safra passada a produtividade foi melhor, mas a cotação não colaborou. Ainda conforme o IBGE, a produtividade de soja foi elevada de 2,18 mil quilos por hectare para 2,6 mil quilos, o que equivale a 43,3 sacos por hectare e a área destinada ao milho safrinha também deve cair de 541,39 mil hectares para 510 mil hectares.

Roos disse ainda que na safra passada o preço da saca chegou a R$ 32,00 no fim do ano passado, mas os produtores já estavam sem produto para vender. Ele acredita que neste ano essa melhora de preço deve ocorrer no fim do primeiro semestre, mas até lá cerca de 60% da produção já estará comercializada, visto que os produtores precisam saldar as dívidas para garantir a próximo plantio.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE