PUBLICIDADE
Caarapó

Se a população não colaborar, trabalho da saúde contra a dengue em Caarapó será em vão

| CAARAPONEWS/DILERMANO ALVES


Com a presença do prefeito André Nezzi, equipe do Departamento de Controle de Vetores se reúne para traçar estratégias de combate à dengue em Caarapó. Foto: Divulgação

Se a população não cuidar do seu quintal ou terrenos baldios, eliminando os criadouros do mosquito da dengue, febre Chikungunya e Zika Vírus, de nada vai adiantar o trabalho que as equipes do Departamento de Controle de Vetores, agentes comunitário de saúde, Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária estão realizando na sede do município de Caarapó e nos distritos de Cristalina e Nova América. Os moradores devem levar a sério a sua participação nessa luta e se engajar de fato nessa guerra.

Enquanto o mundo está preocupado com o novo coronavírus – o Covid-19 -, a população parece não estar nem aí para a dengue. E olhe que a dengue está aqui bem pertinho – na nossa casa, na casa do vizinho, no quintal ao lado... Já parou para pensar nisso?

Vamos aos números.

A Secretaria Municipal de Saúde de Caarapó informa que, no município, foram confirmados 43 casos de dengue até a última segunda-feira (17), com 202 amostras aguardando resultado de exame laboratorial. Há notícia de morte de uma pessoa da cidade, não exatamente tendo como causa a dengue, mas com exame positivo para essa enfermidade. Não é para ficar com a pulga atrás da orelha?

Em relação à febre Chikungunya, há um caso suspeito, aguardando resultado de exame laboratorial, situação idêntica ao Zika vírus.  

A prefeitura faz a sua parte: visitas domiciliares em todos os imóveis pelos Agentes de Controle de Endemias (ACE), Agentes Comunitários de Saúde e servidores da Secretaria Municipal de Infraestrutura, com orientações, recomendações, aplicação de larvicidas em criadouros, eliminação de focos de mosquitos, palestras, reuniões e outras ações educativas.

“Também estamos realizando notificações aos proprietário e inquilinos, para que limpem seus imóveis e evitem a proliferação de vetores de doenças em parceria com o Departamento Municipal de Vigilância Sanitária”, esclarece Ivo Benites, coordenador do Departamento Municipal de Controle de Vetores. “Publicamos um edital para notificação coletiva dos proprietários de imóveis, para que façam a limpeza e zelem, evitando proliferação de vetores de doença. Quem não limpar em 15 dias poderá ser multado”, informa.

E o fumacê? Por que não estão aplicando? Esta é a pergunta que se ouve por aí. Benites explica: “No momento não há inseticidas para aplicação do fumacê, pois o Ministério da Saúde estuda o produto quanto a sua eficácia dentre outros fatores, por esta razão não há o produto em quantidade suficiente. A Prefeitura disponibilizou recursos para aquisição de inseticidas, mas não existe no mercado para compra, ou seja, o produto é restrito ao Ministério da Saúde”.

Em todo caso, com o pouco que têm, os agentes estão borrifando e vistoriando todas as casas dos pacientes com suspeita e confirmação de casos de dengue, febre Chikungunya e Zika vírus

Conforme Ivo Benites, a Secretaria de Saúde tem um plano contendo ações de controle de vetores, considerando que Caarapó está com epidemia de casos. Conforme consta do Edital de Notificação, a legislação é clara: a responsabilidade sobre limpeza e cuidados com os imóveis é do seu proprietário ou inquilino. Assim, todos devem tomar as devidas providências no sentido de promover o combate ao mosquito transmissor das três principais doenças.

Há muitos terrenos baldios e outros tipos de imóveis sujos e com muitos recipientes com focos. Mesmo a prefeitura fazendo tudo que lhe compete, jamais será possível combater a dengue com eficiência se todos não se envolverem.

O apelo que se faz é que cada um faça a sua parte, evitando criadouros de mosquito e, consequentemente, a ocorrência de casos, inclusive em forma de epidemias, o que já está em nosso município.

Não é de interesse da administração de Caarapó multar ou penalizar alguém, mas, infelizmente, há uma boa parte dos responsáveis por imóveis que não cuidam, colocando em risco a vida da própria família e a dos vizinhos. Por isso há um índice alto do mosquito Aedes aegypti e a consequente ocorrência de uma epidemia de dengue.

Está claro pra você? Não é só o coronavírus que está matando lá na China e em outras partes do mundo... A dengue está matando AQUI!

E aí? Vamos juntos nessa? Encarar o Aedes aegypti de verdade? Então comece hoje mesmo a limpeza do seu quintal e mantenha os cuidados com os objetos e utensílios que possam servir de criadouro do Aedes aegypti.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE