PUBLICIDADE
em MS

'Nunca sentei um dia pra fazer tarefa com ele', diz doméstica sobre filho aprovado em medicina

| G1 MS


Mãe fala que sentiu muito orgulho quando soube da aprovação em medicina do filho — Foto: Lidinalva Araujo/Arquivo Pessoal

Quando as pessoas perguntam sobre o filho, a mãe, a empregada doméstica Lidinalva Araujo de Oliveira da Costa, de 41 anos, não cansa de contar a mesma história: o dia em que Daniel, aos 5 anos, a surpreendeu lendo a primeira palavra. Em seguida, a mãe fala que não teve um dia sequer em que sentou para fazer tarefas com o menino. O resultado foi a aprovação em medicina e "muito orgulho" para os pais.
"Eu fiquei muito feliz quando soube que ele passou em medicina, na UFMS [Universidade Federal de Mato Grosso do Sul]. Era um sonho dele desde criança e estamos todos radiantes lá em casa. Quando ele era criança, chegou e me falou: 'mãe, eu sei ler o que está escrito aqui'. Eu achei que ele não ia falar e disse: 'panasonic'. Essa é uma história que eu conto pra todo mundo, ele sempre foi muito estudioso", afirmou ao G1 Lidinalva.
Conforme a mãe, que atua como doméstica há 25 anos, foi a família quem a ajudou enquanto ela trabalhava. "Ele ficava com os avós, com a tia, prima, quem estivesse na casa para eu poder trabalhar. Foi até eu conseguir uma vaga na creche e logo ele demonstrou o quanto era inteligente. Na escola, é um menino que sempre foi elogiado e eu nunca ouvi reclamação. Aliás, eu nunca sentei um dia sequer para fazer tarefa com ele", relembrou.
Ainda na infância, Lidinalva conta que se mudou do bairro Jardim Canguru e Daniel também mudou de escola. "Eu achei que as notas dele fossem cair, porque a escola era considerada pior. Só que ele continuou indo bem na escola. Quando foi fazer o primeiro vestibular para medicina, não passou. Ficamos chateados, foi difícil. Só que ele fez o segundo agora e passou em 8° lugar", disse.
O pai, o pedreiro Carlos Borges da Costa, de 50 anos, fala que convidava o filho para trabalhar nas obras com ele, algo que o menino nunca aceitou. "Ele falava: 'pai, desculpa, mas eu não quero ir, prefiro ficar estudando em casa'. E desde pequeno falava que ia ser médico, é um ótimo filho e sempre demonstrou essa vontade, então, deixei ele fazer o que queria. Quando soube do resultado do vestibular, fiquei emocionado, dei parabéns a ele e nos abraçamos muito", comemorou.

Jovem diz que mantinha rotina diária de 16 horas de estudos
O estudante contou que manteve, durante todo o ano de 2019, uma rotina de 16 horas diárias de estudo. Ele também falou da "eterna gratidão" aos pais, que o incentivaram a se dedicar aos estudos integralmente, até a realização do sonho.

"Meus pais pagaram um cursinho on-line neste ano de 2019 e, no ano anterior, eu já tinha conseguido passar em enfermagem. Eu chegava 6 horas na faculdade e só saía umas 22 horas durante a semana. Nunca desisti do sonho em medicina, mesmo uma professora dizendo uma vez que 'eu não tinha perfil para isso'. Meu amigo até tentou me defender, mas, eu não consegui falar nada e também não ia discutir com uma professora", relembrou o estudante.
Segundo Araujo, o preconceito acontece de quem "a gente menos espera". "Eu sempre estudei em colégio público e estava tendo uma aula de sociologia. O assunto virou medicina e a professora sabia que eu fazia o curso técnico de enfermagem, mas, mesmo assim disse que medicina não tinha a ver comigo. Ela nem imaginava o quanto eu batalhava por isso em silêncio e, graças ao incentivo da minha família e minha namorada, consegui ser aprovado", comentou.
O jovem relembra que, desde a infância, tinha o sonho em ser médico. "Eu falava que seria cardiologista, só que ontem na aula de recepção aos calouros pensei em muitas possibilidades. Quero ser cirurgião, isso eu sei. E posteriormente quero fazer mestrado, doutorado, é muita felicidade, não sei nem explicar. Eu não estava esperando por isso, fiz o vestibular este ano por conta da insistência da minha namorada e minha mãe. Quando eu vi o resultado, me enchi de felicidade", finalizou.

Jovem é aprovado em medicina e fala em 'eterna gratidão' aos pais — Foto: Redes Sociais/Reprodução

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE