PUBLICIDADE
desabafo

Ralf não esconde mágoa com Corinthians e até admite jogar nos rivais de SP

| ESPN


Foto: Agência Corinthians

Um mês depois da rescisão de contrato com o Corinthians, Ralf abriu o jogo e demonstrou sua mágoa com o clube em entrevista ao site Globoesporte. O clube manifestou que não tinha mais interesse em contar com o volante após a chegada do técnico Tiago Nunes.

De acordo com o atleta, ele recebeu a notícia em 5 de janeiro, um dia antes de o elenco se apresentar para a temporada, por meio de uma ligação do gerente de futebol Vilson Menezes.

“Desliguei e fiquei pensando. Chateado e pensando. Não me preparei, não me prepararam. Se me avisam antes, um mês antes...O treinador já estava há dois meses acertado com o clube e sabia com quem poderia contar. Podia me falar: "Você não está nos planos". Beleza. Mas assim? "Amanhã você não vai se reapresentar". Não me deram oportunidade de nada, ele não me conhece. Mas respeito o treinador, a opinião dele. Não quer contar com o Ralf? Beleza. Mas eu tenho uma história no clube, não é assim. A gente entende a filosofia de trabalho, mas não era para me tratar como se eu fosse qualquer um”, afirmou.

O site aponta que o Corinthians havia comunicado em novembro que o meio-campista não estava nos planos e que os representantes do jogador achavam que ele poderia alterar este cenário no dia a dia, uma vez que seu vínculo ia até 31 de dezembro.

"Ele foi comunicado (um dos agentes), mas a mim diretamente não foi passado isso, me pegou de surpresa. O que falaram era que o treinador tinha a filosofia dele e que o Ralf não estava nos planos. Mas não foi falado para mim diretamente. Uma coisa é falar para o meu agente, mas o profissional sou eu", disse o atleta, que gostaria que o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves e o presidente Andrés Sanchez tivessem conversado pessoalmente com ele.

"Eu esperava essa ligação no dia da reapresentação, de serem honestos comigo, falarem diretamente comigo, como homem. Hoje já não espero essa ligação."

Agora sem clube, o volante de 35 anos não descarta jogador por Santos, São Paulo ou Palmeiras.

"Todo mundo sabe da minha gratidão pelo clube. O Corinthians é minha vida, mas hoje eu sou um profissional, estou aberto ao que aparecer, independentemente de ser rival ou não e do rótulo que tenho no Corinthians, só penso na minha carreira. Tenho tido consultas, estou aberto a tudo o que vier e não teria problema algum", afirmou Ralf, que não acredita que sua imagem seria comprometida com o torcedor em caso de ida a um rival.

"Pela forma como saí, hoje acho que entenderiam. Se fosse de outra forma, não entenderiam. Mas da forma como foi... Não que fui chutado, mas da forma como eu saí. O pessoal veria a parcela que eu contribuí, veria que sou eternamente grato ao Corinthians, mas entenderia o meu profissionalismo."

Com duas passagens pelo clube alvinegro, Ralf somou 437 jogos e oito títulos: Campeonato Paulista (3x), Campeonato Brasileiro (2x), Copa Libertadores (1x), Mundial de Clubes (1x) e Recopa Sul-Americana (1x).

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE