PUBLICIDADE
pelo mundo

Durante pandemia, Trump ameaça congelar repasses dos EUA à OMS

O presidente norte-americano atacou diretamente a OMS em sua conta no Twitter de ser centrada na China e não ter tomado providências mais cedo


Trump atacou OMS, acusando organização de só 'ter foco na China'. Foto: Kevin Lamarque / Reuters - 7.4.2020

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira (7) que está considerando congelar as verbas que o governo americano repassa à Organização Mundial da Saúde (OMS) no auge da pandemia do novo coronavírus.

Trump primeiro anunciou que iria congelar as contribuições dos Estados Unidos, mas depois voltou atrás e alegou que estava estudando essa possibilidade.

O presidente norte-americano atacou diretamente a OMS em sua conta no Twitter de ser centrada na China e não ter tomado providências mais cedo. As acusações foram repetidas durante coletiva de Trump na Casa Branca. Ele ainda criticou a entidade por repudiar algumas das medidas que o governo dos EUA tomou em relação à pandemia, como a proibição de viagens.

"A OMS estava errada, eles não avisaram a tempo, poderiam ter avisado meses antes. Eles saberiam, eles deveriam saber, eles provavelmente sabiam", disse Trump em entrevista coletiva sobre o coronavírus.

OMS rebate declarações de Trump
Membros do escritório europeu da OMS responderam às acusações de Trump durante entrevista sobre o estádio da pandemia na Europa. As autoridade negaram que o órgão seja "centrado na China" e que o trabalho da organização no início do surto em Wuhan era claramente importante para entender a doença.

"Foi absolutamente fundamental, no início deste surto, ter acesso total a tudo o que era possível, entrar em campo e trabalhar com os chineses para entender isso", disse Bruce Aylward, que é consultor sênior do diretor-geral da OMS. "Isso foi o que fizemos com todos os outros países afetados, como a Espanha, e não teve nada a ver com a China especificamente."

As autoridade também disseram que a fase aguda de uma pandemia não era a hora de cortar financiamentos

"Ainda estamos na fase aguda de uma pandemia, então agora não é hora de reduzir o financiamento", disse o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge.

EUA são maior doador da OMS
Trump ressaltou que os Estados Unidos são o maior doador para a OMS e financiam "a maior parte" da organização.

De acordo com dados da OMS, para o período 2016-2017 os Estados Unidos forneceram 76% das contribuições voluntárias, o que representa mais de três quartos do orçamento da organização sediada em Genebra, na Suíça.

Trump anunciou inicialmente que congelaria esses repasses de uma forma muito "poderosa", mas, perguntado se esse era o momento mais oportuno para fazê-lo, disse que estava apenas estudando tomar a medida.

Além disso, sem entrar em detalhes sobre a acusação, Trump declarou que as decisões tomadas pela OMS "parecem ser muito tendenciosas em relação à China".


 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE