PUBLICIDADE
Redução

Prefeitura de Campo Grande corta 30% na gratificação de servidores durante pandemia

Prefeito também decreta estado de calamidade na Capital

| MIDIAMAX/ALINY MARY DIAS


(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou, no início da noite desta terça-feira (14), que vai reduzir em 30% o salário de todos os servidores comissionados da prefeitura com funções gratificadas. A medida é em decorrência da crise econômica imposta pelo novo coronavírus.

Os detalhes a respeito dos impactos nos rendimentos dos servidores foram publicados em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), na noite nesta terça. O texto do decreto traz determinação para redução de 30% no salário do Prefeito, Vice-Prefeita, Chefe de Gabinete, Secretários, Diretores Presidentes, Subsecretários e Subprefeitos, bem como aos seus respectivos adjuntos.

O prefeito também determinou a redução de 30% nas gratificações pagas ao servidores, tanto comissionados quando efetivos. Segundo o prefeito, a redução não afetará servidores da área da saúde, segurança e assistência social.

“É nossa primeira medida, com isso vamos equilibrar um pouco e ver se é possível manter todo restante do funcionalismo sem alterações. Eu acredito que não vai ser possível porque a receita tem caído assustadoramente”, disse o prefeito.

Segundo Marquinhos, no último balanço parcial das receitas da prefeitura, houve balanço de que a queda chegava a 50%. “Se a União ajudar, conseguiremos manter os 27 mil funcionários públicos”, completou o prefeito.

Mais cedo, ainda nesta terça-feira, o prefeito admitiu que estudava o corte nos salários com objetivo de manter os empregos. 

Além das reduções nos salário, o município também determina o corte de horas extras para serviços extraordinários e a suspensão de deslocamento de profissionais que resulte em diárias de viagem.

Marquinhos diz que espera Puccinelli no MDB na disputa pela Prefeitura

‘Tudo que eu pude eu fiz’, diz Marquinhos sobre revitalização da 14 de Julho

Se não fosse Marquinhos, o governador seria o Odilon, diz Chiquinho sobre PSDB

A prefeitura também fará cortes de, no mínimo, 20% em gastos com combustíveis, material de consumo, água, energia, telefone e internet. Essa redução será comparada om os gastos feitos no mesmo período de 2019. Cada chefe de entidade e órgão deverá ser responsável por garantir as reduções.

Por fim, o prefeito também decretou estado de calamidade no município em razão da pandemia. Com isso, remanejamento de recursos e acesso de valores repassados pela União ficam facilitados. Ambos decretados são assinados pelo prefeito Marquinhos Trad.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE