PUBLICIDADE
no mundo

Itália tem mais curados do que novos casos de covid-19 pela 1ª vez

Desde que o primeiro caso de covid-19 foi detectado no país, em 21 de fevereiro, foi a primeira vez que o número de pessoas curadas foi maior do que o de novos casos


Internações por covid-19 em hospitais e UTIs italianos estão em queda. Foto: Matteo Corner / EFE - EPA - 23,4.2020

Nas últimas 24 horas, a Itália registrou um aumento de 464 mortes e 2.646 novos casos de contágios por covid-19, mas também uma queda de 851 pessoas no número de pacientes da doença causada pelo novo coronavírus, segundo balanço divulgado pelo governo nesta quinta-feira (23), graças a 3.033 pacientes curados.

Desde que o primeiro caso de covid-19 foi detectado no país, em 21 de fevereiro, foi a primeira vez que o número de pessoas curadas foi maior do que o de novos casos. Nesse período, a Itália registrou um total de 189.973 contágios, incluindo os mortos, os curados e os casos em andamento.

Atualmente, o país tem 106.848, 851 a menos do que na quarta-feira, e segue reduzindo o número de especialidados e de internados em unidades de terapia intensiva. 

Novos números
O chefe da Proteção Civil, Angelo Borrelli, comemorou que, pela primeira vez, o número de altas superou o de novos contágios, porque desde a véspera 3.033 pacientes receberam alta, enquanto 2.646 novos casos foram registrados. "Os números são particularmente reconfortantes", disse ele em coletiva.

Do total de pacientes com coronavírus na Itália, 81.710 estão en isolamento domiciliar, sem sintomas ou com sintomas leves, enquanto 22.871 estão hospitalizados (redução de 934 nas últimas 24 horas) e 2.267 em terapia intensiva (117 a menos).

Desde o início da pandemia, 1.052.577 pessoas foram submetidas a um ou mais exames para comprovar se estavam infectadas pelo coronavírus, segundo os dados oficiais.

Planos de retomada
O governo estuda um plano para iniciar a reabertura do país em 4 de maio, Nesta quinta-feira, a ministra do Interior, Luciana Lamorgese, disse que irá propor que se retire a proibição de realizar velórios.

Ela disse que "não é humanamente suportável impedir a realização de velórios para as famílias atingidas pela dor" e disse que eles deveriam ser permitidos, mesmo que fose para um número reduzido de familiares.

O governo também prepara um programa de testagem em massa na população para estimar o percentual de pessoas já imunizadas contra o novo coronavírus.

Além disso, o primeiro-ministro Giuseppe Conte trabalha em um cronograma de reabertura a partir de 4 de maio, que pode incluir parques e algumas atividades econômicas, como manufatura e construção civil.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE