PUBLICIDADE
Caarapó

Agrenco terá de pagar R$ 252 mil por impacto ambiental

Grupo Agrenco terá que pagar cerca de R$ 252 mil em medidas compensatórias pelo impacto ambiental causado pelo empreendimento em Caarapó.

| CAMPOGRANDENEWS


 

Depois de decisão judicial proibindo o avanço das obras da usina de biodiesel em Caarapó, por falta de licenciamento ambiental, o grupo firmou um termo de compromisso com o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) onde se compromete a aplicar R$ 252 mil em medidas compensatórias pelo impacto ambiental causado pelo empreendimento. Isso corresponde a 0,5% do valor de investimento, de R$ 50 milhões, mais atualização.

A medida leva em conta que o empreendimento causara significativo impacto. As metas estabelecidas no termo são: regularização fundiária do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari; implantação, gestão, monitoramento e proteção da Unidade de Conservação do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e seu entorno.

Em julho o juiz substituto de Caarapó, Eduardo Lacerda Trevisan, concedeu liminar determinando a paralisação da obra de construção por falta de licença de instalação. A ação foi proposta pelo Ministério Público Estadual.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE