PUBLICIDADE
Caarapó

Prefeitura de Caarapó distribui sacolas para coleta seletiva de lixo

| CAARAPONEWS/DILERMANO ALVES


Equipe do programa de coleta seletiva de Caarapó durante ação no Jardim Adonai. Foto: Dilermano Alves

A prefeitura de Caarapó, por meio do Departamento Municipal de Meio Ambiente, e a cooperativa responsável pela coleta de lixo reciclável de Caarapó, distribuíram em abril sacolas plásticas reutilizáveis como parte do programa de coleta seletiva municipal. A ação ocorreu em pontos do bairro Adonai e Vila Nova, sendo entregue em cada residência uma sacola com capacidade de 100 litros.

Nesta primeira etapa, o programa – que teve início em outubro do ano passado - foi contemplado com a doação de duas mil unidades por parte da empresa OCA Ambiental, que já presta serviço ao município, recebendo todo o resíduo urbano não aproveitado em seu aterro sanitário particular.

Para o chefe do Departamento de Meio Ambiente do município, Gustavo Becker, “esse material é um importante agente de conscientização, pois, além de facilitar a identificação dos tipos de materiais recicláveis (lixo seco) recolhidos pela cooperativa, também pode ser utilizado diversas vezes, pois o coletor despeja os resíduos a granel no caminhão e devolve o saco para a morador reaproveitá-lo”, pontuou.

Posteriormente, a cooperativa que desenvolve o programa em Caarapó estará distribuindo essas sacarias em alguns bairros já atendidos pela coleta diferenciada. “Entretanto, a quantidade recebida ainda não é suficiente para toda a população. A prefeitura tem buscado melhorar o sistema de coleta por meio de investimentos como o pátio de compostagem na UTR (Unidade de Triagem de Resíduos) e aquisição de mais sacarias para expansão do programa na cidade”, disse Becker, acrescentando que “a sacola, por si só, já é um tipo de educação ambiental, pois é possível identificar nela os materiais que podem ser reaproveitados e você já se cobra para fazer a segregação correta”.

O engenheiro explica ainda que a coleta convencional (resíduos úmidos) continua ocorrendo normalmente, sendo feita pelos caminhões da prefeitura. Em relação à coleta seletiva, a pessoa deve deixar o lixo reciclável nos dias específicos. A cidade foi dividida em setores: Setor I:  Avenidas comerciais, compreendendo a Avenida Dom Pedro II (entre Rua Santa Catarina e Av. Barão do Rio Branco); Avenida Governador Fernando Correa da Costa (entre Rua Manuel Ferreira de Araújo e Rua Sergipe); Rua Doutor Coutinho (entre Rua Manuel Ferreira de Araújo e Rua Sergipe); Avenida Presidente Vargas (entre Travessa das Perobas e Rua Doutor Coutinho); Região Central: Rua Manuel Ferreira de Araújo, Rua Tiradentes, Av. Presidente Vargas, Av. Sete de Setembro e Avenida Barão do Rio Branco (entre Av. Dom Pedro II e Rua Doutor Coutinho); Avenida Arcênio Cardoso, Avenida Governador Fernando C da Costa, Avenida 15 de Novembro e Avenida Duque de Caxias (entre Rua Manuel Ferreira de Araújo e Av. Barão do Rio Branco). Nesse setor, a coleta seletiva é feita diariamente, a partir das 18h.

Setor II – coleta às segundas-feiras, no período matutino, envolvendo os bairros Santa Marta I e II, Vila Flamboyant e Residencial Eliel. Setor III – coleta às terças-feiras, período matutino, no Eco Park I e II, Vila Setenta e Bom Futuro. Setor IV – coleta às quartas-feiras, período matutino, no Jardim Aprazível I e II e Vila Jary. Setor V – coleta às quintas-feiras, período matutino, Vila Jatobá, Jardim Capilé e Jardim Moriá e parte do Adonai I. Setor VI – coleta às sextas-feiras, período matutino, nas escolas e grandes geradores de resíduos.

Por enquanto, o programa atende apenas essas localidades, mas se estenderá a outras regiões, conforme explicou o engenheiro Gustavo Becker, informando ainda que qualquer assunto relativo à coleta seletiva poderá ser tratado através dos telefones 3453-3192, 99220-5027 e 99338-2327.

A coleta seletiva gera uma série de benefícios, conforme relata o site Pensamento Verde (pensamentoverde.com.br).  Esse processo auxilia na reciclagem de diversos tipos de materiais que seriam descartados em lixões e aterros; os materiais são separados por tipos (plástico, papel, vidro, metais, orgânico, etc), sendo cada resíduo destinado a um processo independente de reciclagem; sem essa separação e coleta seletiva não é possível reciclar nenhum material que é recolhido pelo serviço de coleta de lixo urbano comum das prefeituras; todo esse processo envolve uma economia, indústrias e colaboradores são beneficiados com geração de lucro e postos de trabalho; os processos de reciclagem, de modo geral, geram novamente uma matéria-prima de qualidade para ser reutilizada e exige menos desperdício de água e energia; com os materiais recicláveis em mãos, o homem não necessita retirar recursos na natureza; a coleta seletiva ajuda a aumentar a conscientização da população em relação ao consumo sustentável e a preservação do meio ambiente; com a coleta seletiva todos os resíduos são devidamente descartados e evitam a poluição do solo e lençóis freáticos, além de evitar a poluição das ruas e esgotos que podem causar enchentes e, consequentemente, grandes prejuízos aos cofres públicos e aos moradores das cidades.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE