PUBLICIDADE
um caso em Caarapó

MS já registrou 60 casos de chikungunya e 19 de zika vírus neste ano

| CAMPO GRANDE NEWS


Agente de saúde observa se há ovos do Aedes em valeta de residência (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

Mato Grosso do Sul registrou neste ano 60 casos de chikungunya e 19 de zika vírus, de acordo com os boletins epidemiológicos divulgados pela SES (Secretaria Estadual de Saúde). Não há registro de mortes relacionadas as duas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypit.

O número de casos de chikungunya já se aproxima do total do ano passado – 60. Dourados é quem apresentou até quinta-feira (14) o maior número de casos neste ano, 43 ao todo. Em Campo Grande foram oito pessoas contaminadas.

Anaurilândia e Brasilândia apresentam dois casos cada uma. Rochedo, Corumbá, Amambai, Três Lagoas e Ivinhema registraram um caso cada. São 184 casos prováveis, 25% do total do ano passado (715).

Já o número de casos confirmados de zika vírus está longe de 2019. No ano passado foram 131 casos. Dourados também aparece com o maior índice, com dez pessoas, seguida por Campo Grande, com três.

Fátima do Sul, Caarapó, Bonito, São Gabriel do Oeste, Três Lagoas e Chapadão do Sul apresentaram um caso cada um. O número de casos prováveis, 55, tem aumento de 27,9% em comparação com todo o ano passado, que foi de 43. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE