PUBLICIDADE
Guia Lopes da Laguna

Em 24h, cidade do MS salta para 9ª cidade com maior incidência de coronavírus no Brasil

| MIDIAMAX


Praça central de Guia Lopes da Laguna, cidade que enfrenta surto de Covid-19 | Foto: Reprodução

No Brasil, Guia Lopes da Laguna é a 9ª cidade com maior índice de incidência de coronavírus. A cidade sul-mato-grossense subiu 16 posições no ranking nacional em apenas 24h.

No último domingo (17), Guia Lopes da Laguna estava em 25º em escala nacional de incidência da doença. Após atualização do dados do Ministério da Saúde, com aumento de 53% na incidência da doença, o município ficou entre as 10 cidades com maior incidência do Brasil.

O último boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde), publicado no domingo (17), revelou 34 novos casos confirmados da doença no município. Com total de 98 infectados, Guia Lopes passou a ter incidência de 990,4 casos de coronavírus a cada 100 mil habitantes.

Dos novos casos confirmados em todo o Mato Grosso do Sul no domingo, Guia Lopes foi responsável por 54% dos novos infectados. Com apenas 12 dias deste a confirmação do primeiro caso, a cidade registra a maior incidência no estado.

O enfrentamento à Covid-19 na localidade conta com outra disputa, uma verdadeira guerra contra a ignorância. Isso porque lagunenses desrespeitam sistematicamente as regras de distanciamento e a recomendação de isolamento domiciliar – até mesmo por pessoas infectadas: no domingo (17), uma pessoa com diagnóstico da doença viajou a Ponta Porã e irá responder criminalmente pela violação da norma sanitárias.

Os relatos de violação da quarentena são frequentes. Desde o caso zero, de um caminhoneiro que esteve em São Paulo e trabalhava em um frigorífico da cidade, os casos agora crescem em decorrência de violações que vão desde pacientes que saem de casa para irem a casas lotéricas, idas a sítios e ranchos a rodas de tereré entre amigos e até recebimento parentes de outras cidades.

No último dia (12), um áudio de WhatsApp começou a circular no Estado, com o relato de uma enfermeira da rede pública do município, no qual é descrito um desrespeito sistêmico às recomendações da Secretaria Municipal de Saúde do município e que envolve até mesmo a migração de pessoas entre os municípios. A autoria não foi confirmada pela reportagem, mas, ao Jornal Midiamax, o prefeito havia afirmado que seguirá com a prisão de quem violar o decreto municipal.

“A cidade tem esse hábito de sair de casa e tomar tereré na casa de um familiar, de um amigo. Isso continua acontecendo, eles não acreditam que está tendo algo grave. Estamos muito preocupados com isso. Se as pessoas, pelo menos, não compartilhassem as bombas', conta


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE