PUBLICIDADE
Política

DEM determina que seus filiados deixem o governo Arruda

| JB ONLINE


O partido Democratas determinou nesta quinta-feira que todos os seus filiados deixem imediatamente os cargos que ocupam no governo do Distrito Federal. A decisão foi divulgada na página do DEM na internet, após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) referendar o pedido de prisão preventiva do governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) pela suposta tentativa de suborno do jornalista Edmilson Edson dos Santos, o Sombra, testemunha do mensalão do DEM.

 

De acordo com a deliberação, da Executiva Nacional do partido e dos líderes das bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, os filiados que não cumprirem a ordem serão sujeitos a sanções disciplinares.
 

Entenda o caso

O mensalão do governo do DF, cujos vídeos foram divulgados no final do ano passado, é resultado das investigações da operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. O esquema de desvio de recursos públicos envolvia empresas de tecnologia para o pagamento de propina a deputados da base aliada.
 

O governador José Roberto Arruda aparece em um dos vídeos recebendo maços de dinheiro. As imagens foram gravadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, que, na condição de réu em 37 processos, denunciou o esquema por conta da delação premiada. Em pronunciamento oficial, Arruda afirmou que os recursos recebidos durante a campanha foram "regularmente registrados e contabilizados".
 

As investigações da Operação Caixa de Pandora apontam indícios de que Arruda, assessores, deputados e empresários podem ter cometido os crimes de formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, crime eleitoral e crime tributário.

iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE