PUBLICIDADE
Caarapó

Campanha aborda abuso e exploração sexual infanto-juvenil em Caarapó

| CAARAPONEWS/DILERMANO ALVES


Cartaz da Campanha Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes: 20 anos de luta: Ilustração

A prefeitura de Caarapó, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, realiza durante todo o mês de maio campanha de prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O ponto alto da mobilização ocorreu na segunda-feira, considerado o “Dia D” da campanha.

A iniciativa está vinculada ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes – 18 de maio, e tem por objetivo sensibilizar, mobilizar, informar e convocar toda a sociedade para participar da luta em defesa dos direitos do segmento infanto-juvenil.

Segundo a Secretária Municipal de Assistência Social, Janaína Guedes, “a violência contra crianças e adolescentes é uma prática que infelizmente ainda acontece na nossa sociedade. Por isso, mesmo nesse contexto de pandemia, a Secretaria de Assistência Social e seus parceiros entendem que o cuidado com as nossas crianças e adolescentes não pode parar.”

Para a coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Juliana Monteiro, “toda a sociedade é convocada a participar dessa luta e a atitude de denunciar é uma forma de levar esperança às vítimas de violência sexual. “Assim, se a pessoa tiver conhecimento de um crime dessa natureza, deve denunciar ao próprio CREAS, à Polícia Militar – 190, ao Disk-100 ou ao Conselho Tutelar”, esclarece, explicando ainda que as denúncias podem ser feitas de forma anônima e o sigilo das informações é garantido.

A coordenadora acrescenta ainda que, devido à pandemia do novo do Coronavírus e o risco de aglomerações, várias atividades alternativas estão sendo realizadas durante esse mês, como distribuição de faixas e cartazes com os canais de denúncia em diversos pontos da cidade, comércios e equipamentos públicos; entrevistas em rádios; mensagens através do carro de som; vídeos educativos, informativos e cartilhas virtuais em grupos pelas redes sociais, dentre outras. “A ideia também é manter os debates e discussões sobre o tema sempre que possível, pois é preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento saudável e seguro, livres do abuso e da exploração sexual”, pontua Juliana Monteiro.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes – 18 de maio -, foi instituído pela Lei Federal 9970/00. A data foi escolhida porque, nesse dia, em 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que sofreu um crime bárbaro, sendo raptada, estuprada e morta, mas ninguém foi preso pelo crime e seus agressores continuam impunes. Em sua memória, após uma forte mobilização, o movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes conquistou a aprovação da lei, que está completando 20 anos em 2020. Este é também o vigésimo ano da campanha de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, também é conhecida como Campanha Faça Bonito.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE