PUBLICIDADE
entrevista

Ex-presidente do Corinthians defende paciência com Tiago Nunes

| NOTíCIAS AO MINUTO


Tiago Nunes não teve um bom começo de temporada no comando do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

O Corinthians não vinha bem antes da paralisação do futebol devido à pandemia do novo coronavírus. Eliminado na fase preliminar da Copa Libertadores, contra o Guaraní-PAR, e fora da zona de classificação no Campeonato Paulista, o técnico Tiago Nunes já começava a ser questionado no comando do Timão.

No entanto, Roberto de Andrade, ex-presidente do clube alvinegro, defendeu a permanência do treinador. Em entrevista à Fox Sports, ele afirmou que os resultados realmente poderiam ser melhores, mas pregou a continuidade do trabalho do comandante alegando que ainda faltam algumas peças no elenco corintiano.

“É muito prematuro a gente julgar o Tiago Nunes. Lógico que os resultados poderiam ter aparecido antes, mas não é fácil fazer um grupo. Primeiro que eu acho que o Corinthians ainda precisa de algumas peças. O elenco não é ruim, a zaga é boa, o goleiro é bom, as laterais também me conformo com elas, o Fagner é bom jogador, o meio-de-campo acho que pode melhorar e do meio para frente acredito que faltam umas duas peças para o time melhorar”, declarou. 

Marcelinho Carioca fazia gols e dava assistências com a mesma qualidade. Com sua técnica, o "Pé de Anjo" ajudou o Corinthians a vencer quatro vezes o Campeonato Paulista, uma vez a Copa do Brasil, duas vezes o Brasileiro e uma vez o Mundial de Clubes 

Contratado em 2013, Renato Augusto teve um começo difícil no Corinthians, marcado por lesões. Contudo, o meia se recuperou e se tornou peça importante do setor de criação no título do Campeonato Brasileiro de 2015, levando o prêmio de melhor jogador da competição. Ele ainda conquistou o Paulista e a Recopa Sul-Americana em 2013 (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

O ex-mandatário, que presidiu o clube entre 2015 e 2018, ainda condenou a troca frequente de técnicos, predominante no cenário do futebol brasileiro.

“Eu insistiria com o Tiago, não o tiraria. É muito cedo para mexer. Esse negócio de trocar treinador a gente já viu que não funciona em lugar nenhum. Não dá certo. Cada treinador que chega quer trazer o jogador que gosta. E você vai fazendo uma colcha de retalhos”, disse Roberto de Andrade.  
“E já aconteceu agora no Corinthians. Quantos jogadores temos lá que foram pedidos pelo Carille e não estão sendo aproveitados? Isso faz encarecer muito o elenco, as despesas aumentam demais e você não tira proveito técnico nenhum disso. Então acho que tem que ter continuidade e trazer mais umas duas peças de frente para podermos ter um sucesso maior”, concluiu.

Antes da interrupção do Campeonato Paulista, o Corinthians de Tiago Nunes parou na terceira posição do Grupo D, com 11 pontos conquistados em dez jogos. O Red Bull Bragantino, com 17, e o Guarani, com 16, ocupam as duas primeiras colocações, respectivamente.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE