PUBLICIDADE
campo grande

Justiça converte em preventiva prisão de ex-marido que matou estudante em MS

Ao ser preso, suspeito confessou que matou a vítima com um golpe "mata-leão". inquérito já foi finalizado e encaminhado ao Ministério Público, diz delegado

| G1 / GRAZIELA REZENDE, G1 MS


Foto: Divulgação

A Justiça converteu em preventiva a prisão de Lucas Pergentino Câmara, de 26 anos, que confessou o assassinato da estudante Maria Graziele de Souza, 21 anos, em Campo Grande. O delegado Carlos Delano, que comandou a investigação na Delegacia Especializada de Repressão à Homicídios (DEH), disse que o inquérito já foi "finalizado e encaminhado ao Ministério Público".

Ao ser preso, na casa dele, no bairro Parque do Lageado, o suspeito disse que matou a vítima com um golpe "mata-leão". A polícia também apurou se ele contou com a ajuda de outra pessoa para desovar o corpo, porém, "nada foi evidenciado neste sentido", ainda conforme o delegado.

Lucas, que atuava como auxiliar de serviços gerais, possui antecedentes por lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, injúria e estelionato.

Entenda o caso

A estudante de estética Maria Graziele estava desaparecida desde o dia 14 de abril. A mãe dela registrou boletim de ocorrência e falou que a jovem alegou estar recebendo ameaças, porém, ela não comentou de quem seria. Logo depois, houve o sumiço e o ex entregou pertences da vítima, como um jaleco e objetos pessoais, dizendo para a mãe que não tinha mais notícias dela também.

Lucas permaneceu o tempo todo ao lado dos familiares e também compareceu no velório. Quando soube da confissão dele, o pai, o aposentado Stephan Hofmann, de 69 anos, ficou muito indignado, dizendo que o suspeito "fez papel de estar sofrendo" e até o abraçou no velório.

"Eu estou chocado com o teatro que ele fez, de marido sofrendo. Me abraçou no velório, estava presente conosco desde que a matou, fazendo esse papel com todos nós e até a família dele. E depois de preso, lá na delegacia, ele confessou o crime e falou de ciúmes", afirmou na ocasião o aposentado.

Com a confissão e demais provas dos autos, o rapaz deve ser indiciado por feminicídio, com pena máxima que pode chegar a 30 anos de reclusão.

Homenagem do pai

Há quatro dias, o pai da vítima usou as redes sociais para fazer uma declaração para a filha. Além de falar da saudade, ele também agradece o tempo de convívio com a jovem, ressaltando que ela o escolheu para ser pai dela. Veja na íntegra a postagem:

Minha linda e amada filha, Maria Graziele.

Na sua idade de 2 aninhos, você me escolheu e conquistou para ser seu pai de criação. Nunca vou esquecer seu sorriso, seu olhar e a mistura de certeza e esperança na sua expressão, quando você fez essa declaração para mim. Foi o momento mais forte da minha vida. Aceitei sua proposta irresistível com toda clareza, que vou assumir o papel e a responsabilidade mais importante, que um homem pode ter. Senti, nesse momento, que você vai me ensinar o que significa ser um bom pai.

Criar você e acompanhar você, junto com sua mãe e seu irmão, em todas as etapas da sua infância, sua juventude e na sua fase de se tornar uma mulher forte, linda e adorável, foi a experiência mais marcante e gratificante da minha vida.

Nunca imaginei que, um dia, alguém que você tanto amava e que também incluímos em nossa família, seria capaz de pôr um fim tão brutal à sua promissora vida, cheia de sonhos, objetivos e alegria.

Quem realmente ama você, agora é forçado da maneira mais cruel, a aprender viver sem você. Sem seu charme, sem sua alegria, sem seu otimismo, sem sua beleza e elegância e sem seu carinho. O que nós resta, são as inúmeras lembranças bonitas e o amor profundo e honesto que sempre nos conectará.

Descanse em paz, Maria Graziele. Nossa linda filha e irmã.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE