PUBLICIDADE
Cassilândia

Polícia prende em Cassilândia segundo sequestrador de professor

O terceiro participante do crime, ainda está foragido e a polícia acredita que ele esteja com uma picape Fiat Strada branca utilizada no roubo

| ANAHI ZURUTUZA / CAMPO GRANDE NEWS


Professor foi liberado de cárcere depois que PRF prendeu um dos sequestradores (Foto: Facebook/Reprodução)

Em ação conjunta, policiais civis e militares de Cassilândia e Chapadão do Sul prenderam Tainer José Silva de Oliveira, de 25 anos, mais um envolvido em sequestro do professor de agronomia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Ricardo Gava, 33 anos, que passou cerca de 16 horas sob a mira da bandidos e foi liberado do cárcere na manhã desta quinta-feira (4).

Segundo apurou o site Jovem Sul News, Tainer estava em liberdade condicional e confessou o envolvimento no crime depois de ser abordado em Cassilândia e ser questionado sobre aonde passou a noite.

Na madrugada de hoje, a caminhonete do professor foi abordada por policiais rodoviários federais na BR-262. Danilo Nogueira Lemes, 28 anos, que conduzia o veículo, assumiu à polícia que a Hilux era roubada, mas negou que tivesse participado da ação.  Segundo a PRF, ele dirigia a quase 200 km/h e contou que foi contratado por R$ 3 mil somente para levar o carro para Dourados. No seu celular do suspeito estava gravado um número que seria um comparsa. Foi como a polícia identificou Tainer.

O terceiro participante do crime, ainda está foragido. A polícia acredita que ele esteja com uma picape Fiat Strada branca utilizada no roubo.

Roubo - Por volta das 15h de ontem (3), o professor estava com um aluno trabalhando na manutenção de tubulação às margens de estrada vicinal quando desapareceu. O crime foi Chapadão do Sul. À polícia, o aluno contou que o professor ficou às margens da estrada enquanto ele foi mexer na tubulação. O jovem ouviu o barulho do carro de Ricardo passar em alta velocidade pela estrada, desconfiou da situação, pois o professor disse que avisaria se precisasse sair do local para buscar materiais. O aluno ligou para ele, mas as chamadas não foram atendidas.

Câmeras de segurança instaladas na entrada da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), na mesma estrada onde o professor desapareceu, mostraram a caminhonete passando em alta velocidade, seguida por motocicleta e uma picape.

Segundo o site MS Todo dia, Ricardo contou que foi sequestrado, mantido em cárcere e vigiado pelos bandidos numa fazenda. Somente nesta manhã foi liberado pelos criminosos, depois que descobriram que o plano havia dado errado. A vítima, então, saiu em busca de ajuda. Foi um dos funcionários da propriedade que acionou a Polícia Militar.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE