PUBLICIDADE
atividades

Jogadores do Palmeiras pediram para retomar treinos, diz Marcos Rocha

| BAND


Marcos Rocha participa do Jogo Aberto (Foto: Jales Valquer/Framephoto/Estadão Conteúdo)

Embora o Palmeiras tenha feito um acordo com outros times paulistas para retomarem os treinos juntos, jogadores do Verdão pediram para Maurício Galiotte, presidente do clube, o retorno mais breve. Para Marcos Rocha, convidado desta quinta-feira (4) do Jogo Aberto, a equipe está em desvantagem em relação a outros grandes clubes que já voltaram às atividades.

“Acho que a gente já está atrás. Temos o Flamengo, Inter, Grêmio, Atlético-MG que já começou aqui em Minas também. A gente já passou a nossa opinião para o Vanderlei para que o nosso presidente pudesse buscar alternativas (...) Mas o presidente está bem alinhado com o Corinthians, São Paulo e Santos de só começar quando for liberado pelo governador de São Paulo (...) Eles querem respeitar esse primeiro momento, mas a gente tem a consciência que a gente está atrás e que dentro de campo o nosso torcedor não vai querer saber se teve Covid ou se não teve, eles vão querer cobrar de nós o resultado”, explicou.

Marcos Rocha se disse ansioso para a volta e que é importante os cuidados durante o isolamento. “Então, é procurar se cuidar como estamos fazendo, fazendo os trabalhos que o Palmeiras vem nos passando pelas videoconferências, eu venho trabalhando com o personal quando em oportunidade”, disse.

Entretanto, não nega o desejo de voltar aos gramados: “Mas a vontade mesmo é de estar em São Paulo, junto com os companheiros, voltando a jogar mesmo sabendo que o começo vai ser com portões fechados”, concluiu.

O lateral também falou sobre o desempenho do Flamengo na temporada anterior e como o Palmeiras pode bater o clube carioca:  “A gente conversa muito sobre isso, a gente sabe que hoje todos os times do Brasil querem chegar perto do Flamengo. Flamengo se distanciou bastante do ano passado foi campeão com sobra, com bastante futebol e a gente sempre soube que temos uma equipe bem qualificada, mas sempre faltou um algo a mais e é isso que o Vanderlei está buscando este ano quando começou”

Ações sociais

O jogador está passando o isolamento em sua cidade natal Sete Lagoas, Minas Gerais, e participou de ações sociais para ajudar as pessoas neste momento de pandemia: “Eu venho tentando ajudar a minha cidade. Nunca fui de querer divulgar e mostrar essa parte social minha, porque algumas pessoas interpretam de modo diferente, acham que nós jogadores por ter uma condição boa a gente quer aparecer em cima da dificuldade das outras pessoas. Eu procuro trabalhar em silencio junto com a minha família, ajudando as pessoas que necessitam”, finalizou.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE