PUBLICIDADE
capital

Grávida que matou namorado em MS já esfaqueou outro companheiro

A mulher chegou a ser presa na última sexta-feira, mas foi liberada com uso de tornozeleira eletrônica

| MIDIAMAX


Homem foi morto com facadas nas costas e barriga (WhatsApp)

A grávida acusada de matar o companheiro Wilson da Silva dos Reis, 36 anos, na última sexta-feira (12) em Campo Grande, tem um extenso histórico criminal em Mato Grosso do Sul, inclusive quando era menor de idade. A mulher tem um registro em boletim de ocorrência por tentativa de homicídio em Corumbá, a 444 quilômetros da Capital, no ano de 2011, que ainda é analisado pela Justiça.

A mulher chegou a ser presa na última sexta-feira, mas foi liberada com uso de tornozeleira eletrônica por se encaixar no grupo de risco do coronavírus, já que está grávida. Ela alegou para a polícia que teria sido agredida por Wilson e pegou a faca no intuito de se defender. A grávida também disse que o companheiro teria pedido que ela abortasse o filho, o que gerou a briga entre o casal.

Esfaqueado em duas tentativas

A outra vítima da mulher seria o ex-companheiro, na época com 21 anos de idade e ela, 19. O registro policial ainda é analisado pelo Ministério Público, que tenta desclassificar a tentativa de homicídio para lesão corporal. No entanto, por conta do tempo transcorrido, o crime já teria prescrito.

O casal morava no bairro Popular Velha, em Corumbá, quando ela teria chegado em casa embriagada, o que gerou uma discussão. No histórico da ocorrência a vítima afirmou que não tentou agredir a companheira em nenhum momento, mas ela foi até a cozinha e voltou armada com uma faca.

A mulher teria esfaqueado o companheiro na região da axila, nas costas e, de acordo com a vítima, ao vê-lo ensanguentado, passou a gritar por socorro. O homem ficou três dias internado e, quando se recuperou, teria reatado o relacionamento. No ano seguinte, ele separou da mulher, após ela tentar esfaqueá-lo novamente.

Além disso, ela tem passagem por tráfico de drogas em Sidrolândia, quando cumpriu pena de cinco anos em regime semiaberto. Também tem passagens por perturbação do sossego e posse irregular de arma de fogo. Quando menor de idade, consta em seu registro criminal, ato infracional por ameaça.

“Legítima defesa”
A grávida contou que teria sido agredida pelo companheiro, antes de esfaqueá-lo na última sexta-feira, em Campo Grande. Ela relatou que o casal passou o dia com amigos, fazendo churrasco e ingerindo bebidas alcoólicas. Quando os convidados foram embora, eles começaram a discutir por causa de ciúmes, ocasião em que ele, conforme a mulher, teria tomado o celular dela.

A mulher contou que Wilson dos Santos dos Reis passou a agredi-la e a arrastou pelo cabelo, levando até o interior da casa, onde desferiu socos. Os golpes quebraram o nariz a mulher que foi para a cozinha, pegou uma faca e o golpeou. Ele tentou fugir, mas acabou caindo na frente do imóvel. Percebendo a gravidade dos ferimentos, ela então pediu socorro.

Em seu depoimento, ela disse à polícia que grande parte das discussões do casal seriam por ciúmes porque, segundo ela, Wilson queria que a gestação fosse interrompida.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE