PUBLICIDADE
Costa Rica

Jovem que simulou doença do filho para atrair, estuprar e manter ex em cárcere é preso

A vítima e o suspeito foram casados por dois anos; após a separação, o homem passou a fazer chantagem e ameaçar a ex de morte

| G1 MS


Jovem é preso após reincidir nos crimes contra ex-mulher em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

O indivíduo Gabriel Matos da Silva, de 26 anos, foragido da Justiça desde o dia 12 de junho sob a acusação de tentar matar a ex-esposa com golpes de facão, em Costa Rica, foi preso nesse domingo (21). Os policiais do município, em ação conjunta com equipes do Paraná, localizaram o suspeito em Almas (Tocantins).

Conforme a investigação, Gabriel Matos da Silva foi flagrado por uma equipe da Polícia Militar (PM) local, que já sabia do mandado de prisão em desfavor dele, por tentativa de feminicídio.

No dia do crime, testemunhas disseram que a vítima estava em casa, na região central de Costa Rica, juntamente com a mãe e o filho, quando inconformado com o fim do relacionamento o ex-companheiro invadiu o imóvel e tentou matar a mulher com diversos golpes de facão.

O delegado responsável pelo caso, Gustavo Mendes, ressaltou que o crime foi cometido na frente de uma criança de 2 anos, filha da vítima. A investigação aponta que ele quase decepou os braços da ex-esposa, pulou o muro e fugiu.

O delegado investigou o paradeiro do suspeito e pediu apoio, encontrando o homem escondido na casa de parentes e, ainda conforme a polícia, o homem estaria também ameaçando de morte o atual namorado da vítima, um motorista de 28 anos.

Entenda o caso
A vítima e o suspeito foram casados por dois anos e tiveram um filho. Após a separação, o homem passou a fazer chantagem e ameaçar a ex de morte. Ela procurou a Polícia Civil e então foi deferida a medida protetiva.

No mês de maio o homem, que tinha a guarda compartilhada do filho, simulou que a criança estava doente e internada, para atrair a vítima até o hospital. Em seguida, ela teria sido colocada à força no carro e levada para a área rural de Costa Rica, onde ela teria sido estuprada e mantida em cárcere privado por quase dois dias.

Novamente, a vítima o denunciou e houve o pedido de prisão preventiva, expedido pela 1ª Vara Civil e Criminal. O homem reincidiu nos crimes contra a jovem de 20 anos e tentou matá-la, quando a polícia fez a ação conjunta e o levou para cadeia. O homem deve ser transferido para Costa Rica nesta segunda-feira (22).


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE