PUBLICIDADE
campo grande

Clientes 'brincando' de happy hour gera revolta em leitor

O flagrante foi feito pelo leitor na noite desta sexta-feira (10), pouco antes do início do toque de recolher às 20h

| CAMPO GRANDE NEWS


Clientes reunidos em conveniência na Chácara Cachoeira. (Foto: Direto das Ruas)

No trajeto de volta para casa ao fim de mais um dia de trabalho, virou rotina para um cardiologista, de 59 anos, se deparar com a movimentação de pessoas em uma conveniência na Chácara Cachoeira, em Campo Grande.

O flagrante foi feito pelo leitor na noite desta sexta-feira (10), pouco antes do início do toque de recolher às 20h. Mas na opinião dele, diante da pandemia da covid-19 ir a um happy hour não deveria ser um motivo para o campo-grandense sair de casa, independente do horário.

“Fico indignado ao ver tamanha irresponsabilidade com a vida alheia, que mesmo diante de inúmeras vidas sendo postas em risco, de um sistema de saúde caminhando a passos largos para o colapso, ainda há uma legião de irresponsáveis 'brincando' de happy hour, num momento tão crucial como este”, lamenta.

O médico não trabalha na linha de frente do combate à doença, mas relata que já perdeu um paciente para o coronavírus e há um outro internado. Um amigo do cardiologista também contraiu a doença e está em isolamento em casa.

“Então eu conheço essa realidade. Você já imaginou quantas vidas um único indivíduo infectado e assintomático, fazendo o seu inocente happy hour poderia ceifar? Que cada um que estiver ali poderá levar esse vírus para casa, para seus pais, avós, etc?”, desabafa o leitor.

Desde a última quarta-feira (08), bares e restaurantes da Capital devem ficar abertos até no máximo 20h. O toque de recolher foi imposto após inúmeras denúncias feitas à prefeitura de aglomerações em estabelecimentos comerciais e festas clandestinas, mesmo diante do aumento diário no número de infectados na cidade.

Até esta sexta-feira (10) Campo Grande tem 4.070 infectados pela doença, além de 29 óbitos oficialmente.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE