PUBLICIDADE
Geral

Mãe de Angélica é barrada na porta do Projac, e faz denúncias

| UOL


O paredão desta terça-feira (23/2) foi marcado por uma confusão. Aída Lucas Barbosa, mãe de Angélica, chorava na porta do Projac, na zona oeste do Rio, tentando entrar. "Viajei 18 horas de ônibus para chegar até aqui e não esperava isso de uma emissora como a Globo", repetia Aída, que saiu de Coromandel, Minas Gerais, para ver a filha.


Aída fez acusações graves. "Disseram que a lista de parentes e amigos de Angélica foi feita pelo pai dela, de quem sou separada. Mas ele é um maníaco sexual", disse.


A mãe de Angélica contou que fugiu com a filha, na época com 7 anos, e o outro filho para Blumenau para proteger Angélica das maldades  do pai. "Ele tomava banho com Angélica e nos desenhos da escola, ela desenhava os pêlos pubianos do pai. Não fui na delegacia porque naquela época, fazer denúncias não adiantava", disparou.


De acordo com a assessoria da Globo, a exclusão de Aída da lista de convidados partiu da própria Angélica. E a sister confirmou durante entrevista coletiva na noite desta terça-feira. "Não coloquei o nome dela na lista", disse Angélica.


Sobre a acusação de abuso sexual, Angélica é taxativa: "É mentira".


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE