PUBLICIDADE
Dourados

Preso há 23 dias, cabeleireiro vira réu por matar patrão a golpes de faca

Após o crime, Fernando fugiu para Itaporã cidade onde ficou na casa de amigos e perambulando pelas ruas

| CAMPO GRANDE NEWS


O cabeleireiro Fernando Souza foi preso em flagrante um dia após o crime (Foto: Adilson Domingos)

O juiz da 3ª Vara Criminal Eguiliell Ricardo da Silva aceitou a denúncia do Ministério Público e transformou em réu o cabeleireiro Fernando Souza Gonçalves, 31, assassino confesso do então secretário municipal de Agricultura Familiar de Dourados, Alceu Junior Silva Bittencourt, 36.

Fernando trabalhava no salão de Bittencourt no residencial Izidro Pedroso e matou o patrão com golpes de faca nas costas e no pescoço na tarde de 4 de julho. Ele confessa o crime e alega suposto desentendimento. A tia de Fernando diz que ele tem esquizofrenia e tinha parado de tomar os medicamentos de uso contínuo.

O MP denunciou Fernando por homicídio qualificado – premeditado e praticado à traição. Junior Bittencourt, como era conhecido, foi morto pelas costas quando cortava o cabelo de um cliente. A faca de cozinha usada no crime era da casa da tia de Fernando, onde ele morava há cinco anos.

Após o crime, Fernando fugiu para Itaporã, cidade a 20 km de Dourados, onde ficou na casa de amigos e perambulando pelas ruas. Na noite de domingo, quando voltava para Dourados, foi preso por guardas municipais na barreira sanitária da Avenida Presidente Vargas.

No dia 7 deste mês a Justiça decretou a prisão preventiva do cabeleireiro e ele foi levado para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados), onde está há 23 dias. Até agora não foi apresentado pedido de liberdade. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE