PUBLICIDADE
campo grande

'Covid não existe, quem manda é Deus': pastor desacata equipe

Pessoas foram flagradas dentro de uma igreja conhecida pelo nome de “Pai, Filho e Espirito Santo” descumprindo o toque de recolher e orientações da Vigilância Sanitária

| CAMPO GRANDE NEWS


Pastor Paulo (de camiseta azul) é fundador da igreja Pai, Filho e Espírito Santo”,  que descumpre toque de recolher. (Foto: Kísie Ainoã)

O pastor Paulo Ferreira (50) foi autuado por três crimes após desacatar equipes da Guarda Civil Metropolitana, fiscais da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e um promotor durante fiscalização. O caso aconteceu na noite de ontem (30), numa igreja localizada na Rua Marajoara, no Jardim Centro Oeste, em Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, um grupo de pessoas foram flagradas dentro de uma igreja conhecida pelo nome de “Pai, Filho e Espirito Santo” descumprindo o toque de recolher e orientações da Vigilância Sanitária como o uso de máscaras. Ao ser informado pelas equipes para encerrar o culto e dispersar as pessoas, o pastor se negou e desacatou os fiscais dizendo que eram “corruptos, ladrões, assaltantes e só queriam receber dinheiro”.

O líder religioso ainda gritou dizendo: “O covid não existe, quem manda aqui é Deus, e não promotor, prefeito e governador. Foram acionadas viaturas de reforço e o pastor foi notificado. Ele se recursou a assinar o auto de infração e ainda rasgou a sua via. O pastor vai responder por desacato, infração de medida sanitária preventiva e desobediência.

Atualmente cumprindo o decreto 14.380, que proíbe circulação de pessoas e funcionamento de diversos comércios das 20h até às 5h do dia seguinte, a "operação conjunta" engloba o MPE (Ministério Público Estadual), Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Vigilância Sanitária, Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e PM (Polícia Militar). 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE