PUBLICIDADE
Chapadão do Sul

Dupla é presa e admite ter descarrilhado trens por vingança

Outros cinco mandados de busca e apreensão também foram cumpridos pelos investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil

| CAMPO GRANDE NEWS


Foto: Divulgação

A Policia Civil prendeu na tarde desta sexta-feira (31) em Chapadão do Sul -, dois suspeitos de causar o descarrilamento de dez vagões da concessionária Rumo no começo de junho. Um dos presos é funcionário da empresa e o outro já prestou serviços de transporte para a companhia.

Em depoimento na delegacia de polícia de Chapadão do Sul eles admitiram ter agido por vingança. O motivo não foi divulgado pela Polícia Civil. A peça de ferro construída para descarrilar os trens também foi apreendida.

Outros cinco mandados de busca e apreensão também foram cumpridos pelos investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil, na cidade.

A operação desencadeada faz parte de investigações que apontaram a autoria dos de crimes de sabotagem cometidos na linha férrea entre as cidades de Cassilândia, Chapadão do Sul e Costa Rica, nas quais três composições foram descarriladas causando prejuízos milionários.

A Polícia Civil apontou que os crimes foram cometidos por pelo menos quatro pessoas, que utilizaram ferramentas pesadas e até uma peça feita sob encomenda para descarrilar os trens. Os outros suspeitos, no entanto, ainda não foram identificados.

A força-tarefa desta sexta-feira (31) contou com a participação de policiais das delegacias de Polícia Civil de Chapadão do Sul, apoiada por policiais civis das Delegacias de Paranaíba, Cassilândia e Costa Rica.

Descarrilhamentos - O casos ocorreu ocorreu na madrugada do último dia 06 de junho, quando dez vagões de trem descarrilaram durante madrugada, no km (quilômetro) 240 da linha férrea Ferronorte.

Um deles, que transportava algodão, estava em chamas. A locomotiva também carregava cerca de 10 mil litros de óleo diesel, mas que por sorte, não foram atingidos pelo fogo.

Outros três acidentes já havia acontecido no mesmo trecho, em Chapadão do Sul, cerca de 30 dias antes. Em todos, não houve registro de vítimas. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE