PUBLICIDADE
economia

Caarapó é a segunda cidade do estado que mais gerou empregos no ano

| MS.GOV


Foto: Divulgação

Mato Grosso do Sul teve um junho de melhora na geração de empregos, empurrado principalmente por setores como a agropecuária e indústria. Foram geradas 13.934 vagas de trabalho no Estado, com 12.501 demissões, um saldo positivo de 1.433 –o que ajudou a reduzir o deficit no ano de 2020. De janeiro a junho, foram 100.918 contratações e 101.535 demissões nos 79 municípios, saldo negativo de 617 vagas.

A maior contribuição para a abertura de vagas veio da indústria de transformação, com 823 empregos gerados. Os setores de eletricidade e gás e de água, esgoto, gestão de resíduos e descontaminação, por sua vez, demitiram juntos 125 trabalhadores, pressionado o campo “Indústria Geral” para baixo (o fechamento foi positivo em 704 vagas). Na agropecuária, produção florestal e aquicultura foram 526 vagas abertas.

Na sequência, o comércio e o setor de reparação de veículos aparecem 373 empregos gerados; enquanto o setor de transporte, armazenagem e correio, que integram o campo de serviços, abriram 221.

Os serviços vieram em baixa, porém, graças ao fechamento de postos no setor de alojamento e alimentação (hotéis e restaurantes), com menos 284 postos de trabalho; e o fechamento de 119 vagas no setor de atividades profissionais, científicas e técnicas.

O campo “Outros Serviços” do Caged apontou retração de 112 vagas, 44 apenas nas atividades de Artes, Cultura, Esporte e Recreação (atividades atingidas em cheio pela pandemia).

No entanto, o saldo estadual para o primeiro semestre também é negativo, com menos 3.017 empregos formais –o saldo é de 175 vagas quando se cruzam dados de todos os setores.

“O saldo positivo no mês de junho é uma boa notícia para o nosso Estado. Importante destacar que a retomada da atividade econômica e geração de empregos na Indústria e demais setores, como a Agropecuária e Comércio, ocorre após a implantação dos protocolos de biossegurança, acompanhados pelo Governo do Estado. Várias empresas que haviam parado retomaram suas atividades. O setor de Serviços ainda é o mais impactado pela Covid”, sintetizou Verruck.

Entre os municípios, os números positivos vieram justamente de cidades que tem a agropecuária e a agroindústria como seus principais motes: Naviraí gerou 920 vagas; Caarapó, 551; Rio Brilhante, 508; Nova Andradina, 411; Dourados, 406; Sidrolândia, 320; Sonora, 315; Água Clara, 308; e São Gabriel do Oeste, 283.

Verruck ainda considera que o aumento do desemprego por conta da Covid-19 é preocupante, contudo, disse enxergar um ajuste na capacidade de geração de empregos nas empresas, que deve ser lento. “O principal impacto, no entanto, ocorre nas micro e pequenas empresas, onde a sinalização de retomada é muito pequena. Continuamos em um período preocupante em função dos impactos econômicos da Covid e vários setores ainda são extremamente afetados na sua capacidade de geração de emprego”, disse.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE