PUBLICIDADE
inverno quente

Oito locais de MS estão entre mais secas do País

| CAMPO GRANDE NEWS


Há dias sem chuva em Campo Grande, sol brilha forte na região do Indubrasil (Foto: Henrique Kawaminami)

A cidade de Amambai registrou ontem à tarde 14% de umidade relativa do ar. O município ficou em segundo no lugar na lista divulgada pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) dos 20 mais secos do País. Novo Repartimento, no Pará, lidera o ranking com índice de 8%.

Também aparecem na relação as cidades de Corumbá (17%), Coxim (17%), Água Clara (17%), Ivinhema (19%), Juti (19%), Rio Brilhante (19%) e Sonora (19%). Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o ideal para a saúde humana é de 60%.

Mas o que significa umidade relativa do ar? Significa, o quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera. A umidade do ar é mais baixa principalmente no fim do inverno e início da primavera, no período da tarde, entre 12h e 16 horas. A umidade fica mais alta sempre que chove. Por enquanto, conforme o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos), há expectativa de chuva somente para a segunda quinzena deste mês. Na sexta-feira (dia 14) deve chover bem fraco em Campo Grande.

Para enfrentar o tempo seco, os cuidados incluem aumento no consumo de água e umidificação de ambientes com aparelhos ou toalhas molhadas. Exercícios físicos ao ar livre devem ser evitados entre 10h e 16 horas. Conforme a OMS, índices de umidade relativa do ar entre 21% e 30% caracterizam estado de atenção; quando a umidade está entre 12 e 20%, é considerado estado de alerta; e o estado de emergência é caracterizado por índices de umidade relativa do ar inferior aos 12%. Em MS, o sol brilha forte nesta terça-feira com máxima de 39% e umidade relativa do ar abaixo dos 20%.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE