PUBLICIDADE
iguatemi

Suspeita é que incêndio que fez helicóptero explodir foi criminoso

Segundo as investigações, a polícia descobriu pelo prefixo que o helicóptero havia sido vendido no dia 22 de julho deste ano

| CAMPO GRANDE NEWS


Destroços do helicóptero incendiado após pouso de emergência. (Foto: Divulgação/Dracco)

Helicóptero que explodiu no final da tarde da última sexta-feira (11) em fazenda de Iguatemi, cidade distante a 466 quilômetros de Campo Grande, não caiu. A suspeita é de que o incêndio tenha sido provocado.

Investigação do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), comandada pela delegada Ana Cláudia Medina, apontam que o helicóptero de modelo Robison 44 II, com fabricação em 2009, não caiu, mas sim que o piloto fez um pouso de emergência.

A manobra, conhecida como auto-rotação, não ocasiona danos na aeronave, o que levantou indícios de que o incêndio tenha sido provocado após o piloto e possíveis passageiros saírem do helicóptero.

Segundo as investigações, a polícia descobriu pelo prefixo que o helicóptero havia sido vendido no dia 22 de julho deste ano. O Certificado de Aeronavegabilidade estava suspenso desde novembro de 2019, ou seja, a aeronave estava em situação irregular.

O helicóptero passou por perícia e os destroços já foram removidos da fazenda. O caso segue em investigação. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE