PUBLICIDADE
Agronegocios

Produtores pensam desistir do milho 2ª safra

| DOURADOSAGORA


Com a safra de soja chegando ao fim e os produtores contando os prejuízos por conta dos baixos preços pagos pela saca do grão, muitos  deles já pensam em desistir de plantar o milho 2ª safra. Como se não bastasse a soja, a falta de preço pago pelo milho e os prejuízos acumulados em safras anteriores podem fazer reduzir drasticamente a área plantada em Dourados nesta safra, conforme estão prevendo vários técnicos da área.

O presidente do Grupo Plantio na Palha, Ângelo Ximenes, lembra que a safra anterior em Dourados foi de 70 mil hectares. Ele não sabe precisar ainda quanto deve reduzir na safra atual. Uma reunião que será realizada na próxima semana com técnicos da área deve precisar um prognóstico de plantio para o milho 2ª safra no município.

A saca de 60 quilos do milho chegou a ser negociada no Estado por uma média de R$ 11,50. Ao contrário do ano passado que o pico atingiu os R$ 18,00.

A falta de interesse dos agricultores se reflete nas lojas especializadas nas vendas de insumos, apesar do custo total para o plantio do milho safrinha tenha reduzido em média 7%, em relação a safra anterior.

O empresário Sérgio Miranda, prevê uma queda bastante acentuada nas vendas por conta do desinteresse dos produtores em investir em tecnologia. Ele preferiu não arriscar de quanto será a queda. “Prefiro não arriscar de quanto vai ser a queda nas vendas, mas garantiu que não será pouca”, observou.

Em Dourados, os produtores que vão plantar milho, trabalham em ritmo intenso na colheita de soja, para semear o híbrido até o dia 10 de março, período recomendado pelos especialistas. Para compensar o investimento no milho, o produtor terá que colher pelo menos 64 sacas por hectare.

Pelo último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a redução da área plantada com milho safrinha em Mato Grosso do Sul pode chegar a 9%. Em todo o país, a estimativa também é de queda.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE