PUBLICIDADE
Caarapó

Hoje é Dia D de vacinação contra poliomielite e multivacinação em crianças e adolescentes

| CAARAPONEWS


Foto: Divulgação

Neste sábado (17) acontece em todo o Brasil o “Dia D” de Vacinação contra a Poliomielite e a Campanha Nacional de Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação das crianças e adolescentes até 15 anos de idade. A campanha começou em 5 de outubro e termina no próximo dia 30.

Em Caarapó todos os postos de saúde, PAM e distritos estarão abertos das 8h às 17h. “A ideia do ‘Dia D’ é dar oportunidade às pessoas que não tem tempo de levar seus filhos para serem vacinados durante a semana de conseguirem imunizar as crianças”, explicou Francisco Junior, Chefe do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Imunização.

Para a vacinação contra poliomielite, o público-alvo são as crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade. A meta é vacinar 95% deste público. As crianças de até 11 meses e 29 dias deverão ser vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças de um ano a menor de cinco anos de idade que já tenham recebido as três doses da VIP, deverão receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP).

Na multivacinação, o público-alvo são as crianças e adolescentes menores de 15 anos. Para as crianças de até 7 anos, serão oferecidas as vacinas contra BCG, Hepatite B, Penta, Polio inativada, Polio oral, Rotavírus, Pneumo 10, Meningo C, Febre amarela, Tríplice viral (sarampo,caxumba e rubéola), Tetra viral (sarampo,caxumba, rubéola e varicela), DTP, Hepatite A e Varicela. Para crianças acima dos 7 anos e adolescentes, serão disponibilizadas as vacinas contra Hepatite B, Febre amarela, Tríplice viral, Difteria e tétano adulto, dTpa, Meningocócica ACWY, HPV quadrivalente e Varicela, “tudo conforme sua situação vacinal.”

Junior ressalta ainda que os pais ou responsáveis devem levar o cartão de vacina, Também devem usar máscara dentro da unidade, aqueles que estão com sintomas gripais ou tiveram contato com alguém nestas condições devem adiar a vacinação, e manterem-se isolados até buscarem uma unidade de saúde para atendimento e realizar a vacinação após a melhora dos sintomas.

“Serão adotadas todas as estratégias de distanciamento social, uso de EPIs, higienização constante das mãos, enfim, todas as medidas que a população já está familiarizada. Não deixem de levar as crianças para serem vacinadas, pois devido à pandemia, tivemos uma baixa cobertura vacinal neste ano. Neste momento é muito importante que elas sejam imunizadas e atualizem suas cadernetas”, concluiu Francisco Junior.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE