PUBLICIDADE
Caarapó

Marcos detona Neto: “Nunca cuspi na cara de juiz”

| GLOBO.COM


O goleiro Marcos, do Palmeiras, declarou guerra a um dos maiores ídolos do Corinthians, o ex-meia Neto. Na quarta-feira (3), indignado com as vaias da torcida palmeirense, o arqueiro declarou no intervalo da partida contra o Santo André, quando o Verdão já perdia por 2 a 1, que iria encerrar a carreira no final do ano. No dia seguinte, Neto não perdoou. 


Na televisão, comparou o ídolo palmeirense ao goleiro Rogério Ceni, do São Paulo. E em seu blog pessoal, o ídolo corintiano escreveu que a declaração de Marcos “soava como ingratidão” com a torcida do Palmeiras.  


- Se ele erra os palmeirenses tem todo o direito de vaiar. Isso faz parte do esporte. Quer dizer, quando vence tudo está muito bem. Quando perde apela e diz que vai pendurar as luvas. O que é isso, pô? Pra mim o Marcão pisou feio na bola.



Nesta sexta-feira (5), em entrevista à TV Bandeirantes, Marcos respondeu à altura. Relembrou até um dos episódios mais marcantes da carreira de Neto, quando o corintiano cuspiu na cara do árbitro José Aparecido de Oliveira depois de ser expulso de uma partida contra o Palmeiras, em 1991.


- Fiquei bastante chateado com o Neto. Ele me compara demais com o Rogério Ceni e eu não gosto disso. É constrangedor, parece que está jogando eu contra o Rogério, não é legal. Acho que ele tinha que ter um pouco mais de ética. Ele não é meu amigo, na minha casa não entra mau-caráter, sou amigo de cara de bom caráter. Em casa não entra ninguém que cospe na cara de juiz. E eu nunca fiz isso. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE