PUBLICIDADE
Caarapó

Polícia diz que Morel morreu por ajuste de contas

| CAMPO GRANDE NEWS


A Polícia Paraguaia acredita que a rivalidade pelo lucro com tráfico de armas e drogas, provocou a execução de Oscar Morel, o Aguará, assassinado com 50 tiros na tarde de ontem, em Pedro Juan Caballero.


Também existe a informação de que “Aguará” devia 300 mil dólares a Capillo Caballero, outro membro do PCC, segundo autoridades paraguaias.


Ontem, em audiência de processo por tráfico de armas, no Ministério Publico em Pedro Juan, Morel teria dito à promotor que temia ser assassinado. Meia hora depois foi morto.


Ele e o cunhado Diego Moreira, estavam em um veículo oficial da companhia elétrica do Paraguai. A Toyota Hilux azul que pertence à ANDE foi crivada de balas.


Os dois grupos agem na “zona del Amambay”, acredita a Polícia. Morel mantinha una disputa com grupo de Carlos “Capilo” Caballero, narcotraficante de Pedro Juan Caballero.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE