PUBLICIDADE
Caarapó

Polícia Civil de Caarapó apresenta resultado de operação; sete pessoas são presas

| CAARAPONEWS


Objetos apreendidos na Operação Tártaro. Fotos: SIG de Caarapó

A Polícia Civil de Caarapó, que tem como titular o delegado Erasmo Bruno de Mello Cubas, enviou para a redação do CaarapoNews, o resultado da Operação Tártaro, que teve início por volta das 5h20 desta sexta-feira (11), com conclusão por volta das 10h.

Segundo o delegado, a operação fez alusão à mitologia grega, onde o Tártaro é o local onde o crime encontra seu castigo, onde Zeus, Hades e Poseidon aprisionaram os Titãs.

Conforme Cubas, ao todo do foram apreendidas 165 pedras de crack embaladas para venda, 9 gramas de cocaína, mais de cinco mil reais em dinheiro, dois revólveres calibre .38 com aproximadamente 30 munições do mesmo calibre, um veículo, vários petrechos de preparação dos entorpecentes, além de diversos produtos suspeitos de serem oriundos de crime patrimonial (furtos, furtos qualificados, roubo).

Também foram presas sete pessoas, sendo seis em flagrante, dos quais duas já estavam com a prisão preventiva decretada, e uma em virtude de mandado de prisão preventiva.

O delegado informou ainda que a operação foi desencadeada após uma série de levantamentos referente ao comércio de drogas e a receptação de produtos furtados, já que entre os meses de outubro e novembro ocorreram aproximadamente 50 furtos, todos relacionados com usuários de entorpecente que trocam esses produtos nessas bocas de fumo ou vendem e com os valores auferidos fazem a aquisição de entorpecentes.

“Todos os alvos estavam com a venda de entorpecentes ativa e com grande fluxo de pessoas acessando esses locais, principalmente nas noites e madrugadas. Ao todo foi expedido pelo Poder Judiciário de Caarapó, três mandados de prisão e cinco de busca e apreensão”, afirmou Cubas.

Além das equipes da Polícia Civil de Caarapó, a operação contou com o apoio da Delegacia de Juti, Delegacia Regional de Fátima do Sul, Delegacia de Polícia de Laguna Caarapã, Polícia Militar de Caarapó e equipe de operações com Cães de Dourados (CANIL).


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE