PUBLICIDADE
luta contra o coronavírus

Após aprovação na Suíça, Anvisa deve acelerar registro de vacina da Pfizer

No final de setembro, a Anvisa anunciou um acordo de cooperação internacional de cooperação técnica com diversos países, entre eles a Suíça

| CNN BRASIL


Vacina da Pfizer é preparada para aplicação em hospital de Boston, nos EUA. Foto: Craig F. Walker - 16.dez.2020/Reuters

O registro da vacina da Pfizer na Suíça em procedimento padrão, ou seja, que não é emergencial, deve acelerar o processo de registro no Brasil. De acordo com a apuração da CNN, existe um acordo bilateral entre Brasil e Suíça e isso permite uma maior troca de informações entre as agências reguladoras dos dois países.

No final de setembro, a Anvisa anunciou um acordo de cooperação internacional de cooperação técnica com diversos países, entre eles a Suíça. A cooperação técnica em vigilância sanitária tem o objetivo de favorecer a troca de experiências e o aproveitamento das melhores práticas regulatórias executadas por diferentes autoridades sanitárias. A adesão deve facilitar o processo de certificação do imunizante.

A CNN apurou que a Anvisa já solicitou a autoridade reguladora de saúde da Suíça, a Swissmedic, dados do imunizante.  A agência reguladora brasileira quer saber como foi feito o processo de registro da vacina na Suíça.

A análise feita pela Swissmedic durou dois meses e concedeu a autorização para a vacina em uma revisão contínua dos documentos apresentados.

Acerca do acordo entre Brasil e Pfizer, o principal impasse sobre os termos do acordo para a compra da vacina da Pfizer é que a farmacêutica disse que não poderia se responsabilizar por qualquer efeito adverso. Esse item estaria no documento final a ser firmado entre o Brasil e a farmacêutica.

Nas tratativas com o Brasil, a empresa tem dito que a vacina está sendo produzida e estudada em tempo recorde, por conta da pandemia, e que as pesquisas sobre seus efeitos e sua eficácia devem seguir.

A CNN apurou que o governo federal deve assumir o risco e não ficar de fora da compra da vacina da Pfizer. Uma reunião entre a farmacêutica e o Ministério da Saúde esta marcada para esta terça-feira (22) a tarde.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE