PUBLICIDADE
Geral

TJ nega pedido do MPE e mantém Artuzi no cargo

| MIDIAMAX


O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) indeferiu nesta tarde o pedido de prisão e afastamento do prefeito de Dourados, Ari Artuzi, formulado há uma semana pelo procurador geral do Estado, Miguel Vieira, por conta de suposto envolvimento do prefeito em irregularidades em licitações. A informação é do advogado Newley Amarilla, defensor do prefeito.
 

O advogado disse que ainda não tinha em em mãos a cópia da decisão judicial, mas garantiu que o pedido do procurador havia sido indeferido. "Isso é certo, amanhã estou com o documento na mão", disse ele. A assessoria de imprensa do TJ-MS, não confirmou a decisão justificando que o caso era tratado em segredo judicial. O caso é cuidado pelo desembargador Claudionor Duarte. 

 

De acordo com a denúncia proposta por Vieira, Artuzi teria ligação com o esquema supostamente chefiado pelo empresário de Dourados, Sizuo Uemura. O esquema de fraudes nos processos licitatórios fora desmantelado em julho passado, durante a operação Owari “ponto final em português”, conduzida pela Polícia Federal.
 

Na investida, ao menos 40 pessoas foram para a cadeia, entre as quais secretários municipais, dois vice-prefeitos [de Dourados e Ponta Porã], servidores e empresários. Todos já foram postos em liberdade.

iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE