PUBLICIDADE
política internacional

Democratas formalizam novo pedido de impeachment contra Trump

O texto não foi anunciado em plenário porque ainda não foi levado para voto, mas a introdução da medida permite que ela seja retomada mais tarde nesta semana

| CNN BRASIL


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Foto: Reprodução (07.jan.2021)

A resolução de impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi introduzida formalmente nesta segunda-feira (11) durante uma breve sessão do Congresso.

O texto não foi anunciado em plenário porque ainda não foi levado para voto, mas a introdução da medida permite que ela seja retomada mais tarde nesta semana.

Como adiantado pela CNN, o único artigo acusa Trump de incitar insurreição, com as afirmações falsas de que venceu a eleição e seu discurso aos manifestantes em 6 de janeiro que precedeu a invasão ao Capitólio. 
Eles buscam impedir que Trump mantenha seus direitos políticos após o fim do mandato dele, em nove dias. 

Durante a sessão desta segunda, os congressistas republicanos contestaram um pedido dos democratas para que o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, considere ativar 25ª Emenda para retirar o presidente Donald Trump do cargo.

Após a objeção, a sessão foi adiada até a manhã de terça (12).

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, já havia adiantado neste domingo que se a medida desta manhã fosse barrada, a Casa avaliaria o pedido na terça. Os democratas pedem que Pence responda em até 24 horas e, caso isso não aconteça, levarão a resolução pedindo o impeachment de Donald Trump ao plenário.

Destaques do CNN Brasil Business
Os cinco principais riscos globais que ameaçam os negócios em 2021
Alta do Bitcoin pode ser "a mãe de todas as bolhas", diz Bank of America
BB aprova reorganização que prevê fechar 112 agências e desligamento de 5 mil

Líder da maioria na Câmara espera votação na quarta
O líder da maioria na Câmara, Steny Hoyer, disse à CNN que espera que a votação para o impeachment do presidente Trump ocorra na quarta-feira (13).

Ele disse que quer que os artigos sejam enviados imediatamente ao Senado, sem atrasar o envio. Isso pode significar um julgamento no Senado nos primeiros dias da presidência de Biden.

(*Com informações da Reuters e da CNN Internacional)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE